sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Ô Muleke safado....

Isso aconteceu quando tinha 19 anos entre eu e o gostosinho que trabalhava comigo, o nome dele é Leonardo e tinha uns 23 anos, ele é muito gostoso, do tipo muleke safado, malhadinho, moreno, cabelo espetado, um arraso, usava umas roupas que torneavam seus músculos, tem umas pernas de dar inveja a qualquer mulher e o principal tinha uma mala, que nuss... Eu sempre dava um jeito de olhá-lo, não sei se ele percebia os meus olhares, mas que quando ele olhava pra mim fazia uma cara safada, isso fazia. Eu me masturbava pensando naquele monumento, imaginava eu vendo-o nu na minha frente, com aquela pica balançando pedindo uma chupada.
Certo dia foi marcado uma excursão para um hotel fazenda, eu nem imaginava rolar nada com ele, mas quando ele confirmou que ia para lá também, eu fiquei mais esperançoso; chegou o dia da viagem, entramos todos dentro do ônibus, éramos em torno de 29 pessoas, sentamos nas poltronas e nada do Léo aparecer, fiquei triste, o ônibus deu a partida e saiu, chegando lá no Hotel Fazenda foram dadas às chaves dos quartos e subi, deitei na cama de casal (só tinha uma cama), cochilei um pouco, pois a viagem foi cansativa, acordei com um barulho na porta e nisso eu estava só com um calção que eu uso para dormir, fui abrir a porta e me assustei e ao mesmo tempo me alegrei ao ver o Leonardo com aquela camisa regata e uma calça jeans bem apertada que adora usar, ele me deu um abraço apertado e eu retribui é claro, aproveitei e tirei uma casquinha.
Ele jogou as malas no chão, jogou-se na cama, olhou para os lados e não viu outra cama e me perguntou se esse era o quarto certo, eu respondi que sim e que eu ia reclamar com o Hotel, aí ele me interrompeu e disse que se eu não me importasse ele dormiria ali sem problemas, eu concordei é claro e falei que ia tomar um banho, eu fui ao banheiro e comecei o banho, Léo começou a bater na porta e falou que tava apertado, eu rapidamente fui abrir a porta e me virei deixando minha budinha à mostra, ele falou nossa que bunda mais tesuda, eu fiquei sem jeito, ele tirou aquela pica gostosa pra fora e deu um belo mijo, aí eu respondi obrigado e retribui o elogio dizendo à ele que o pinto dele deve fazer sucesso pois era muito atraente. Eu pedi pra ele pegar minha toalha, no momento que ele me deu ela, eu me virei deixando mais uma vez minha bundinha pra ele ver, percebi que ele grudou o olho nela, deixei a toalha cair de propósito e me abaixei, meu cuzinho rosinha raspadindo ficou piscando pra ele, peguei a toalha do chão e me virei rapidamente enrolado nela, foi quando percebi o seu volume, ele sem jeito saiu do banheiro dizendo para descermos juntos para a piscina. Coloquei uma roupa de banho e sentei na cama esperando-o, acho que foi a vez dele se exibir, sem a menor vergonha, ele tirou toda a roupa ficando nu, peladão, gostosão, tesudão na minha frente e eu fiquei saboreando – o com os olhos, dessa vez ele deve ter percebido. Ele vestiu uma sunga que deixava ele mais tesudo ainda, pegamos as coisas e descemos, chegamos na piscina, ficamos batendo um papo com o pessoal e fomos andar à cavalo, o dia foi cheio e eu louco pra chegar logo de noite, fomos jantar e depois todos foram se repousar.
Chegamos ao quarto, fui até o frigobar e peguei duas latinhas, bebi uma toda e dissemos ao mesmo tempo que íamos tomar banho, aí ele cavalheiro disse que eu poderia ir 1º, eu fui, dessa vez deixei a porta só encostada, ele ficou conversando comigo e eu falei que num estava escutando nada, pois a porta tava impedindo eu ouvir direito, ele entrou no banheiro e continuou a conversa, pedi de novo a toalha e para minha surpresa ele tava peladão com a minha toalha na mão, eu desci o olho pra pica dele que tava dando sinal de vida, passei por ele esfregando minha bunda nele, ele resistiu e tomou seu banho.
Me deitei na cama e dessa vez vou dormir de cueca, peguei uma cueca bem apertadinha e me vesti, enfiei ela na minha bunda e ficou bem atrativa. Ele logo saiu do banho com uma cara de safado tão grande que pau ficou duraço, ele veio pra cima de mim e perguntou se tinha problema dele dormir de cueca, eu na hora disse que sim, pois também estou, eu tava de barriga pra baixo, ele passou o olho no meu bumbum, o cara não tinha nenhum pelo no corpo, nem eu, o pau dele mesmo mole media uns 15 cm, ele deitou e disse que costuma mexer muito na cama, eu disse que isso é normal e eu me mexo também, logo depois de apagado as luzes, me encolhi deixando minha bunda pertinho do seu pau, para provocar eu abaixei a cueca e minha bundinha lisinha ficou quase encostando nele, só bastava um mexido e ele tocava o pau na minha bunda. Eu estava com um tesão louco chega suava, ele se mexeu e sentiu minha bunda, o pau dele tava duraço, ele de uma vez me agarrou pela cintura e pressionou o pau em mim e disse você é uma puta safada, agora vai sentir uma rola no cú, minha putinha gostosa, quero comer esse cuzinho seu, minha cadela safada; eu quase morro, tava quase gozando só daquilo, ele me pegou de jeito, senti aquela mão macia deslizando meu corpo, o pau se esfregando em mim, ele então me lascou um beijo de tirar o fôlego, me virou de frente pra ele e se abaixou e começou a chupar meu pau (18cm) eu fiquei espantado e deixei, nos mexemos lá e ficamos num 69 gostoso, ele saiu do meu pau e foi pro meu cuzinho lisinho, aí foi minha vez de me satisfazer com aquele monumento, comecei chupando as bolas, ele dava uns gemidos altos, ele só disse assim, vai minha putinha safada, chupa esse pau, chupa ele todinho, você num queria ele pra você agora chupa até a garganta, foi o que fiz, passei a língua na cabeça, fiquei ali um tempinho, só na cabeça, ele gemia muito, desci e enfiei até a garganta, comecei uma chupada frenética, quando vi que ele ia gozar e parei um pouco e curti meu cuzinho sendo explorado
Ele adorou meu cú, disse que nunca viu um cuzinho tão gostosinho quanto o meu, ele colocou 3 dedos e a língua junto, nossa eu tava explodindo, eu me virei fiquei cara a cara com ele, fiquei de joelhos na cama em cima dele, encostei minha bunda no pau dele e nós nos beijando e o pau pressionando meu cú já lubrificado, a cabeça entrou e eu arrepiei, ele ficou só com a cabeça no cu e começou um vai e vem só com a cabeça, que TESÃO, não agüentei e eu mesmo empurrei meu cu contra seu pau entrou tudo, ele começou a me fuder, fuder, hora devagar, hora rápida, o cara era safado, sabia como fazer anal gostoso, eu ficava parado só gemendo e ele metendo, paramos e fiquei de quatro meu tava todo arrombado, ele veio com tudo meteu devagar e depois aumentou a velocidade no máximo que podia, pedi pra ele parar e me pegar também de frango assado, ele metendo com mais vigor, não sei como não gozou na hora que deixou só a cabeça entrando e saindo, me pediu pra ficar na primeira posição da transa, eu rapidamente ajoelhei na cama em cima dele, ele veio com aquele pau de 23 cm, e foi fudendo devagar e depois aumentou ai máximo e senti um calor no fundo do meu cuzinho, foi os jatos fortes de porra quentinha, eu gozei com meu pau esfregando na barriga de tanquinho dele.
Deitamos exaustos e fomos tomar um banho, no banho ele me disse que me quer fuder o quanto puder, eu disse que sim e que ele é muito gostoso, ele me pegou e fudeu minha boca como se fosse uma buceta, foi uma delícia, daí gozou e eu limpei tudo, agora fomos dormir de verdade. Nos 3 dias que estivemos lá, toda vez que podíamos nós transávamos.
Quando chegamos na cidade também teve muita diversão na minha e na casa dele... Essas ficam para próxima
video

na escola e minha mãe descobriu tudo!

Ai de volta pra casa. Passei um tempo pensando no meu primo, e como seria já que não podia velo por causa da distancia.
E pensei em tentar a sorte com outros garotos da escola, mais a vergonha erra muita.
Ficava pensando e se der errado e todo mundo descobrir.
Passou se um tempo meu corpo começou a mudar . deixei de ter aquele corpo de criança
Nascia meu primeiros pelos e meu corpo mudava muito. Comecei a gozar.
Estava com muito tesão com vontade de conhecer outro garoto. Só que a vergonha não me deixava. Passei a espera o momento certo pra falar com outros garotos. Um dia na escola na aula de natação percebi que um dos garotos reparava muito os outros estava sentado de um lado oposto dele. E reparava que ele secava os outros garotos. Na final sempre todos tomavam banho e ele sempre saia por ultimo do vestuário, pensei que seria nele que tentaria sorte. Na hora do banho fui um dos últimos a entrar no banheiro. E ele estava sentado e percebi que ele olhava todo mundo secando seus paus. ai sai do banheiro por ultimo quando vi que não tinha ninguém sai meu pau estava duro ele sentado olhou direto pra mim eu estava de costa. Ai meu corpo gelou e perguntei. Que foi.
E ele respondeu nada. so te olhei. Ai disse a ta. Perguntei porque ta aqui ate agora. De novo respondeu nada. Quando me virei de frente pra ele. Meu pau ainda estava duro. Pode ver a curva que seu olho fez. Ele perdeu a concentração no que falava.
Ai segurei meu pau e balancei pra ele e disse. Se quer me chupar ele. Abaixou a cabeça e respondeu . não você e doido. Ai fui pro lado dele e falei que tinha reparado ele. E tinha visto que ficava secando outros garotos. Ai me olhou e pediu pra eu não contar pra ninguém. Falei pode ficar tranqüilo. Perguntei a sua idade ele tinha 13 mesma idade que eu
E perguntei de novo se ele queria me chupar.
Ai ele se levantou e pode ver seu pau pela sunga de perto que tava bem duro ai entramos pro Box ele se abaixou e me chupou por um tempo ai chupei ele. Meu pinto tinha uns 12 centímetros o dele tinha mais erra muito grosso tbm. Devia ter uns 14 ele vai ser bem dotado. Ele perguntou se já tinha dado e disse que já e ele disse que nunca tinha so tinha chupado mesmo outros garotos.
Falei que ia come ele. Ele sorrio disse que estava com muita vontade. E encostei ele na parede com as pernas afastadas. Passei muita saliva na bunda dele e no meu pinto tambem e encostei no seu cuzinho. Senti ele suspirar. E comecei empurrar ele disse ta doendo muito e não parei quando passou a cabeça ele relaxou mais e o resto deslizou. Ele gemia e eu bombei ate gozar. Ai tirei e ele olho pra mim com uma cara de agradecimento.e falei pra ele me comer tbm.
Na onde estávamos não tinha perigo de ninguém entrar porque nossa aula erra ultima. E depois a saída ficava aberta pela academia da escola. E não dava pra ninguém subir porque a porta so abria por dentro. Por dava aceso direto da academia pra escola so entra pela piscina que não tinha mais ninguém . Fiquei de quatro ele me passou saliva e colocou na entrada. E empurrou entro doendo mais entro todo. Ele bombo por uns 5 minutos e gozou muito. Ai me levantei e tomamos banho e saímos da escola. Na saída me perguntou se agente ia fazer de novo. Disse que toda vez que desse.
Ai fui embora pensando nele. ele morava muito longe da escola. Ele mora no Guará uma das cidades satélites do DF. E ia embora de ônibus. Chegou e me ligou. Viramos namorados. Todo dia que tinha natação tinha sexo isso passou uns 3 meses. Ate que aconteceu o pior fomos pegos em flagrante por outros 3 alunos da escola que tinha ficado na piscina da escola. E não vimos. Pegarão no flagrante. Ai bateu o desespero contarão pra todos na escola e viramos os viadinhos da escola. Depois todos os alunos estavam zuando agente. xingando de tudo. Ate que isso caio no ouvido da diretora. Ai foi o pior
Ela ligou pra minha mãe e a mãe do Pedro e chamou elas la contou tudo que tinha ouvido. So fiquei sabendo quando chequei em casa.
Ele me chamou e disse, fui na sua escola hoje a diretora me ligou, e quando chequei, ela me contou tudo. Na hora fiquei branco e desesperado comecei a chorar. Ela perguntou se eu gostava daquilo eu suar balancei a cabeça, ela perguntou se erra isso que eu queria mesmo, disse que sim, ela então blz.
Eu chorando desesperado. Ela me abraçou eu senti que tava sendo sincera e disse que queria que eu fosse feliz. Mais se eu quisesse ela não ia poder fazer nada. E que me amava mesmo assim.
E fui pro meu quarto. Ela levou um lanche e dormi. No outro dia pela manha. Quando acordei fui descendo a escada. E ouvi que ela contava tudo pro meu pai, e fiquei esperando o pior. Ele minha mãe subirão La pro meu quarto. E conversarão comigo.
Coisas que não ia gostar que eu fizesse. Meu pai disse que não se importava. Mais que não ia aceitar nunca eu vestido de mulher essas coisas. Mais que me amava também.
E disse que pena que nunca vou ter um netinho.
Já o pai e a me do Pedro tiveram outra reação baterão nele. E depois colocarão a culpa em mim. Ele disse que nunca mais aquilo ia acontecer. Mais depois ficou tudo igual.
Nosso romance so que La em casa quando não tinha ninguém. Na escola nunca mais.
Depois que na escola o pessoa se acostumou com a idéia, parece que ninguém mais ligava mais eu erra excluído de tudo. Nada eu podia ta no meio. Depois que disso varios outros garotos me procuravam. Pra saber alguma coisa como erra ou experimentar.
E eu estava sempre La pra ensinar.
Depois conto como foi o dia que descobri que meu pai tava errado arrumei um neto pra ele e descobri que erra by

Visinhos safados

Juninho, 14 anos, loiro, 1,66 de altura, pareço mais novo, pois não comecei a me desenvolver ainda e por isso sou completamente sem pêlos. Desde meus 11 anos sinto atração por meninos e ficava na bronha imaginando ser comido. Tudo começou em uma tarde de sábado, era um dia muito quente e eu estava na calçada sentado, observando os meninos da rua soltando pipa, ficava sentado abservando seus corpos suados, cada movimento de seus músculos, quais já tinham pêlos nas axilas e pernas e os que ainda não. Ás vezes ficava com uma certa inveja dos meninos novos de 11 e 12 anos que já estavam se desenvolvendo, tinham pêlos e tudo mais e eu ainda nem sinal. Depois de algum tempo sentado, meu vizinho ao lado chamado Fabinho saiu para rua, (ele tem um corpo com músculos muito definidos, com um peitoral de por inveja a muito muleque de academia, 1,75 de altura, moreno queimado de sol, pêlos apenas nas axilas, o corpo lisinho e as pernas depiladas pois treina futebol e diz que os pêlos atrapalham) ele sentou ao meu lado, e puxou papo, dizendo que estava muito quente o dia estas coisas, a gente sempre se deu muito bem, apesar de ele ser um pouco mais velho que eu, ele tem 16 anos, ficamos ali conversando uns 15 minutos até que apareceu um outro vizinho o Diego, ele morava na rua atrás da nossa mas sempre aparecia em nossa rua para soltar pipa e conversar, como o bairro é pequeno quase todos se conhecem, o Diego também era um dos muleques pra que já tinha tocado muita bronha, (17 anos, tem uns 1,80, negro, corpo definido com um abdômem tipo tanquinho, com alguns pêlos que formavam o “caminho da felicidade”, mas no geral também não tinha muitos pêlos) ele se juntou a nós na conversa e ficamos alí jogando conversa fora, como os dois estavam apenas de shorts de futebol e um par de havaianas, facilitava para eu admirar seus corpos lindos. O Diego convidou o Fabinho pra sair e zuar à noite, mas o Fabinho disse que não ai pois tava sem grana. _ Pô meu, ninguém vai sair hoje, tá foda, vou ter que ficar em casa, quando eu tava com minha mina era mais fácil, eu pegava ela e a gente saia. – disse o Diego (fazia 3 meses que a namorada tinha terminado com ele) _ Esquenta não, logo, logo você acha outra, se eu tivesse grana a gente sai mais tô duro. – disse o Fabinho tentando consolar. _ Nossa falando em duro, eu que tô seco sem minha mina, três meses sem dá uma fincada, tô ficando lôco meu, tô no maior atraso, e na punheta não é a mesma coisa, quase que nem bato. _Cê tá doido, quando tô afim e não tem mina vai punheta mesmo, direto meu. – disse o Fabinho Nós três rimos, e o papo continuou rolando, até que o Fabinho disse: _ Ó Diego, tô sozinho em casa, minha mãe vai trabalhar até umas 20h hoje, e se a gente pegasse um filme só para tirar o atraso? _ Sei lá meu… áh quer saber, vâmos pega, não tem nada melhor pra fazer mesmo… eu vou na locadora busca, e já volto… Nesse momento percebi que era minha oportunidade de ver eles batendo punheta e disse: _ Posso assistir também? _ Cê é muito novo pra essas coisas. – disse o Diego Então eu insisti para eles deixarem e o Fabinho perguntou rindo: _ E você, já sabe bater punheta? _ Claro que sei, seu tonto… – respondi O Diego ria, e acabou dizendo que eu podia assistir também, e foi buscar o filme, eu e o Fabinho entramos na casa dele e esperamos o Diego chegar. Quando ele chegou foi logo entrando e entregando o filme para o Fabinho colocar no DVD, tirou o shorts ficando só de cueca e sentou no sofá de frente para a TV, o Fabinho fez o mesmo, os dois estavam de cueca branca, fiquei observando seus volumes, cada um tinha uma bela mala, podia ver o desenho do pau mole do Diego descansando para o lado, e do Fabinho um ponto mais alto, que percebi ser a cabeça do seu pau também mole, nenhum dos dois estavam excitados ainda. Eu já estava de pau duro. Sentei ao lado do Fabinho no sofá, os dois me olharam e perguntaram se eu não ia tirar a roupa, respondi que ficaria de roupa mesmo então o Diego falou: _ Não, não. Todo mundo vai ficar igual, pode ir tirando a roupa aí… você não queria ver o filme com a gente, essa é a regra, pode tirar… _ É mesmo, fica de cueca também. – disse o Fabinho Eu disse que não queria, (tenho um pouco de vergonha) e o Diego disse: _ Se não tirar a gente tira a força Eu me neguei novamente, então, os dois levantaram e vieram em minha direção, o Fabinho me segurou pelas costas enquando o Diego tirava meu short, depois tirou minha camiseta me deixando só de cueca, e me mandou sentar no sofá. Os dois riam e diziam que tinham avisado, quando o Diego disse: _ Fabinho, nem começou o filme e o Juninho já tá de pau duro. Sentei no sofá e o filme começou, não demorou muito para as cenas de sexo rolarem, eram dois caras comendo uma menina, eu espiava o Diego e o Fabinho, seus paus não demoraram a dar sinal de vida, depois de uns 5 minutos o Fabinho disse: _ Nossa, olha o tamanho do pau do cara, tá louco, deve ter uns 20 cm… O filme continuou rolando, e os dois já estavam pegando em seus paus por cima da cueca, depois de mais uns 10 minutos, o Diego falou: _ Vamos bater uma então? _ Beleza, vâmo porque eu não tô mais aguentando. – disse Fabinho Os dois tiraram suas cueca e então pude ver seus paus duro. O Fabinho tinha um pau que apontava para cima, com uma cabeça vermelha e grande, seu saco era redondo como uma laranja e lisinho e tinha apenas uma faixa de pêlos acima do pau, já o Diego tinha um pau preto bem grande, com uma cabeça roxa, tinha bastante pêlos pubianos, mas com o saco liso e grande que caia entre suas pernas, onde se podia ver o contorno das bolas, os dois me olharam e perguntaram se eu ia tirar a cueca ou ele iam ter que tirar na marra também, eu imediatamente tirei a cueca e fiquei peladinho ao lado do Fabinho. _ Pôxa Juninho, quantos anos cê tem? – perguntou o Diego _ 14 – respondi _ E não tem pêlos ainda? – perguntou novamente _Não, não comecei a desenvolver ainda… _ Nossa, com 11 eu já tinha pêlos e você Fabinho? – disse o Diego _ Eu com 13, é que começou. – respondeu Fabinho E então do Diego perguntou: _ Quanto mede seu pau? 10 cm? – e o dois riram Eu respondi que não sabia, (mas já tinha medido antes e tinha 12 x 3 cm) então o Fabinho disse que ia pegar uma fita pra medir, foi até o quarto dele e voltou com uma fita de costura, e entregou e disse para eu medir. Medi enquanto eles observavam e disse: _ 12 x 3 cm _ Nossa com a sua idade o meu já tinha 15 tranquilo. – disse o Diego O Fabinho pegou de volta a fita e mediu o dele, que deu 16 x 5 cm e passou para o Diego que mediu sua tora 19 x 6 cm. Ficamos nos punhetando um olhando o pau do outro e o Fabinho falou: _ Você já tinha batido punheta com alguém Juninho? Respondi que não, que era a primeira vez, então eles perguntaram se eu tava gostando e eu respondi que sim. O Diego quis saber se eu já tinha visto outros caras pelados e tal, também respondi que não. _ Com 12 anos eu já batia com dois primos e com o Diego. – disse o Fabinho Eu para provocar eu disse: _ E não rolou nenhum troca-troca entre voceis? Tenho certeza que já… _ Não seu cuzão, mas se tá sabendo das coisas hein? – disse o Diego _ É tá mesmo né… – completou o Fabinho Ficamos rindo até que o Diego disse pra alugar o Fabinho: _ E com seus primos, não rolou nada…. _ Claro que não, só punheta… – respondeu o Fabinho Então o Diego disse que ia contar uma coisa mas a gente não podia contar pra ninguém, nós concordamos, e ele começou a contar que com 14 anos tinha dormido na casa de um vizinho nosso que se chama Jonatas na época com 12 anos, e a noite eles ficaram vendo revistas e batendo punheta, então o Jonatas tinha pedido para fazer troca-troca e ele não aceitou, daí o Jonatas pediu pra ele comer ele e o Diego acabou comendo. O Fabinho começou a rir e disse: _Cara o Jonatas é viadinho… deixa ele pra mim vou zuar… quantas vezes você comeu ele? _ Comi direto até eu começar a namorar… sei lá dois anos comendo ele… comi um primo meu também… _Ô loco… – disse o Fabinho _ …mas tem uma coisa, cuzinho de muleque é melhor que de mina, é mais apertadinho e quentinho… eu fiquei viciado… só parei pra namorar e comer a Letícia – continuou o Diego _ Fala sério, então quando a gente batia punheta junto, cê já comia o Jônatas e tava tentando me comer? – disse o Fabinho _ Pra falar a verdade se você pedisse eu ia comer… – respondeu Diego _ Tô fora… mas fiquei com vontade de comer um muleque pra ver como é, mas dá o cuzinho não… – falou o Fabinho _ Você não deu nenhuma vez Diego? – perguntou o Fabinho _ Não só comi… – respondeu o Diego Eu fiquei escutando a conversa e vendo que minha chance de dar pra eles tinha aumentado, fiquei batendo punheta e imaginando… então o Diego disse para o Fabinho chegar no Jônatas e falar que sabia que o Diego comia ele e que ele teria de dar para ele também, assim ele não contaria pra ninguém. O Fabinho concordou, mas depois disse: _ Pô, mas você já arrancou todas as pregas dele com essa pica sua aí… O Diego riu, e concordou dizendo que era verdade, disse que quando ele começou a comer o Jonatas, ele pedia para por bem devagar, mas depois seu cú ficou acostumado e ele enfiava tudo de uma vez e ele nem reclamava. Nós continuavamos na punheta, nossas picas estavam totalmente inchadas e com aquelas gotinhas saindo, o Diego ora punhetava, ora alisava seu saco e o Fabinho punhetava em um rítimo mais lento, foi aí que o negócio esquentou. O Fabinho olhou para mim e disse: _ Juninho, bem que você podia tirar nosso atraso hein…dá pra gente… Eu pra não dar bandeira, respondi rapidamente: _ Sai fora, não tem essa não… fica na punheta voceis… que tá bom… O Diego entrou na conversa também dizendo: _ É mesmo Juninho, dá pra gente, ninguém vai ficar sabendo, a gente não conta pra ninguém… Eu continuei falando que não, mas estava louco para concordar, mas deixei eles insistirem mais, pra não perceberem. _ Libera aí Juninho, a gente não conta não, ninguém vai saber, é segredo nosso. – disse o Fabinho Eu fiquei quieto como se estivesse pensando, e eles continuaram insistir. _ Pô vâmo aí Juninho, você vai gostar. – disse o Diego Comecei a fazer de conta que estava com dúvida, e o Diego disse: _ Fica de pé, pra gente ver seu corpo. Fiquei de pé e eles pediram pra eu dar uma voltinha, diziam que eu tinha corpo de menina e minha bunda era gostosa, que eu ia gostar de dar ela pra eles, eu continuei negando, os dois levantaram também e ficaram perto de mim, o Diego pegou minha mão e tentou por no pau dele, mas eu puxei de volta, e ele disse: _ Calma, só põe a mão pra você ver como é… vê se você gosta, ninguém vai saber… (nisso pegou minha mão e pois em seu pau de novo, dessa vez eu deixei, e peguei) Ele falou: _ Viu, bate um pouco pra mim… isso… você não quer sentir minha pica dentro de você?… não precisa ter vergonha ninguém vai saber… pega na do Fabinho pra você ver. Soltei a do Diego e peguei na rola do Fabinho, comecei a punhetar e ele suspirou, dizendo: _ Isso tá vendo… você vai gostar… dá o cuzinho pra nós, vai… ninguém vai saber… Então eu disse: _ Voceis não vão contar mesmo? Os dois disseram que não e se aproximaram mais de mim, passando a mão na minha bundinha. Então eu continuei dizendo: _ Então tá… eu dou pra voceis. _ Isso mesmo, você vai gostar muito. – disse o Diego O Diego pegou meu braço e falou para eu sentar no sofá no meio deles, mandou eu punhetar ele e o Fabinho ao mesmo tempo, e eu fiz, eles gemiam de prazer, eu estava adorando poder sentir aquelas rolas na minha mão, estavam quentes e pulsavam, passei a mão no saco deles, sentindo as bolas. O Fabinho mandou eu levantar e ajoelhar na frent do sofá e pagar um boquete pra eles, comecei chupando o Fabinho, depois fui para o Diego e me segurava pelos cabelos me guiando, e dizia: _ Nossa que chupetinha gostosa… isso mama nas nossas picas… tira nosso atraso… hum delícia… chupa minhas bolas… só as bolas… isso Fiquei chupando as bolas do Diego e o Fabinho pediu pra chupar a dele também, vi que enquanto chupava as bolas do Fabinho, o Diego pegou o pau do Fabinho e começou a punhetar, o Fabinho fez uma cara de assustado, mas depois sorriu e pegou no do Diego pra punhetar. Ficamos assim uns 5 minutos até que o Fabinho disse: _ Deita no nosso colo, quero ver seu cuzinho, suas pregas. Deitei no colo dos dois, o Fabinho afastou minha bunda revelando meu cuzinho virgem, ele disse: _ Nossa!… que cuzinho bonito… rosinha hein… hum que delícia… O Diego elogiou também e disse que era mais fechado que do Jonatas quando ele comeu pela primeira vez, o Fabinho cuspiu no meu cú e começou a acariciar, nisso o Diego sentou mais à frente e mandou eu chupar ele mais. O Fabinho começou a brincar com meu cuzinho, molhou bem e ficou cutucando, tentando enfiar o dedo, e disse: _ Nossa, Diego… esse é cabaço mesmo, não entra nem o dedo, vou pegar creme. Ele foi até o quarto e voltou com um hidratante, passou em minha bunda e voltou a brincar, o creme facilitou e ele enfiou um dedo, de ficou fazendo vai e vem, eu fui ás núvens, sentir seu dedo dentro de mim era muito bom. O Diego pediu para ver meu cuzinho e mudei de lado, ele passou minha camiseta na minha bunda pra tirar o creme e começou a chupar meu cú, nunca havia imaginado que aquilo era tão bom, ele chupava, e enfiava a língua e sugando, enquanto eu chupava o Fabinho. Fabinho então disse que queria me comer primeiro, pois ele queria tirar meu cabaço, o Diego concordou, então o Fabinho mandou passar creme hidratante no pau dele, eu lambusei bastante para não doer pois o pau dele é grosso, depois ele mandou eu deitar no chão de bruços, e colocou uma almofada para minha bunda ficar mais alta, passou creme no meu cuzinho e dedou, mandando eu relaxar, deitou em cima de mim, sentia seu corpo suado e quente, senti quando ele ajeitou a cabeça do pau na portinha do meu cuzinho, e disse: _ Agora vou comer teu cuzinho… vai perder o cabaço e virar meu viadinho… sente isso… tá gostando? Senti ele forçando a entrada, meu anel foi se abrindo e senti a cabeça começar a entrar, nisso o Diego disse: _ Deixa eu ver mais de perto você tirar o selinho. Ele se aproximou e ficou vendo, quando a cabeça entrou doeu um pouco mas tentei aguentar, pedi para ele esperar um pouco, mas ele disse pra eu ficar calmo, me segurou pelos ombros e puxou enfiando mais um pouco, eu dei um grito e ele tapou minha boca com a mão, tentei sair dalí mas ele não deixou e disse: _ Calma falta pouco, você disse que ia dar… vou por tudo… toma… isso que gostoso… viadinho… sei que você sempre quis dar o cuzinho pra mim… tá gostando? Ele enfiou tudo e me segurou, ficou imóvel, a dor era grande, eu tava com lágrimas nos olhos, ficou esperando eu acostumar, sentia meu cú preenchido pela sua rola, ele perguntou se já tinha parado de doer e eu disse que sim, então ele começou um vai e vem lento, tirava deixando só a cabeça, depois voltava, ficou assim um tempo, depois acelerou, quando me acostumei, comecei a sentir prazer, estava adorando seu pau entrando e saindo do meu cú, o Diego deitou na minha frente e mandou eu chupar ele enquanto o Fabinho me comia. O Fabinho tirou seu pau do meu cú, e enfiou de uma só vez, meu anel já tinha acostumado, ele fez isso várias vezes, depois começou a me comer mais rápido, me chamando de viadinho, de menininha, até que senti ele gozar, foram uns 5 jatos de porra quente dentro de mim, percebi que era muita porra porque me senti molhado por dentro, ele gemeu muito me chamando de viadinho e depois ficou parado descansando com o pau dentro de mim, enquanto eu chupava o Diego. Ele tirou o pau de dentro de mim, e mandou o Diego ver como tinha ficado, o Diego riu e disse que ele tinha caprichado. Fabinho mandou eu chupar seu pau para limpar, chupei até ficar limpo. Diego mandou eu virar de costas, que era a vez dele, seu pau era maior que do Fabinho e eu fiquei com um pouco de medo, ele disse que já tava bem arrombado, que não ia doer tanto, passou creme no pau e foi me comendo na posição frango assado, o Fabinho tava sentado no sofá com o pau mole assistindo, o Diego começou a enfiar mas como seu pau é um pouco mais grosso ele teve que forçar um pouco, enfiou tudo e eu senti suas bolas baterem na minha bunda, fiquei feliz por aguentar os 19 x 6 dele, ele começou um vai e vem frenético, suas bolas faziam barulho ao bater na minha bunda me comeu assim uns 5 minutos e me virou de lado, segurando uma perna minha para o alto e continuou me comendo, eu adorava sentir entrar e sair sua pica do meu cuzinho que não era mais virgem, ele também me chamava de viadinho, boyzinho, putinha e dizia: _ Você é o viadinho mais gostoso que já comi! Que bundinha gostosa, melhor que buceta… Estávamos de frente para o Fabinho que de ver o pau do Diego entrar e sair da minha bunda, se excitou novamente e deitou mandando eu chupar seu pau de novo, eu atendi e chupei, o Diego parou e mandou eu ajoelhar, e disse: _ Chupa minha vara, que vou gozar na sua boca… Comecei a chupar e ele fodia minha boca, como se ela fosse meu cú, o Fabinho ficou de lado olhando, quando o Diego sentiu que ia gozar disse: _ Tá chegando, sai atraso… sai atraso… engole tudo, seu viadinho… E começou a gozar, foram uns 7 jatos de porra, o Fabinho até soltou uma risada de exclamação quando viu, era tanta porra que começou a escorrer no meu pescoço, e o Diego mandava eu engolir, engoli tudo, percebi que ele estava atrasado mesmo pela quantidade de porra, depois chupei sei pau para limpar, quando ficou limpo nós três deitamos no chão para descansar. O Fabinho desligou o filme e disse: _ Melhor que filme, hein!? Eles começaram a me perguntar se eu tinha gostado, eu disse que sim, o Fabinho quis saber se eu já tinha pensado em dar a bundinha alguma vez, e eu contei toda a verdade, eles disseram que também tinham armado aquilo, que tinham combinado de falar em assistir filme pra tentar me comer, demos muita risada e disseram pra eu não me preocupar que era assim mesmo que começava, primeiro dava o cuzinho, depois eu ia achar um muleque pra comer, era só fazer esses jogos de ver filme e punheta, que a maioria da mulecada quer fazer troca-troca mas tem vergonha e contaram que eles também já tinham levado ferro no cú, eu quiz que eles contassem como foi e o Diego disse: _ Comigo foi quando eu tinha 12 anos, meu primo tinha 15 e me convenceu a dar pra ele, ficou me comendo direto até eu mudar pra cá, quando conheci o Jonatas fiz o mesmo com ele. E o Fabinho contou sua história depois: _ Eu tinha 13, o filho da empregada que trabalhava aqui tinha uns 17 e também me convenceu, tinha pau grande, acho que maior que o seu Diego…sofri eu lembro, mas gostei, enquanto a empregada trabalhou em casa eu fui viadinho dele, ele vinha e me comia toda semana, quando ela foi embora ele aparecia de vez enquando pra me comer e falava se eu não desse pra ele, ele contaria pra todo mundo… a última vez que ele passou aqui foi o ano passado disse que ia casar e que era despedida de solteiro. Então eu perguntei pra eles a verdade entre eles, se já tinha feito troca-troca, e confessaram que que sim quando eram mais novos que tinham mentido para se caso eu não desse pra eles eu não contasse deles pra ninguém. O Diego disse que eu ia ser o viadinho deles daquele dia em diante, já que ele tava sem namorada, e que sempre eu teria de dar pra eles quando eles quisessem, eu concordei,. Ele falou para eu tentar xavecar o Rafael (irmão dele de 12 anos) pra dar pra mim, e que ele ia tentar ajudar, se eu conseguisse comer o irmão dele, depois eles iriam armar um esquema pra que ele e o Fabinho pegasse o irmão dele e eu juntos metendo, porque eles também queriam comer o irmão dele.

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Tocando no ônibus

Este é um relato verdadeiro que aconteceu quando eu tinha 18 anos. Nesta época eu estudava em São Paulo e viajava com frequencia para a casa dos meus pais no interior. Eu nunca tinha tido e nunca mais tive qualquer contato homossexual até o que aconteceu naquela noite. Estava na plataforma esperando o ônibus partir quando um homem começou a puxar papo. Ele também ia pegar o ônibus. A conversa era agradável e acabei sabendo que ele era um diplomata da Bolívia trabalhando no Brasil. Até então não havia sinal de suas intenções. Como o ônibus não estava muito cheio sentamos juntos para continuar a conversa. Depois de um tempo eu percebi que havia um clima diferente e fingi que iria dormir, mas tomei o cuidado de deixar o ziper da minha calça bem acessível. Pouco tempo depois senti a mão dele me tocando e, como não reagi, abrindo meu ziper e o botão da calça. Então ele começou a acariciar meu pau e minhas bolas e estava gostoso até que alguém se aproximou e eu fingi acordar. Ele ficou sem graça e eu tive de demonstrar que não estava gostando daquilo, pois aquilo era muito inesperado, então me levantei e sentei em outro banco. Ele veio e se sentou novamente do meu lado e me perguntou se eu queria que ele me chupasse. Hoje certamente eu diria que sim, mas não tive coragem naquela época. Durante o resto da viagem, deixei ele colocar a mão no meu pau sobre a calça escondido sob minha blusa. Quando cheguei em minha parada ele desceu junto e me pediu telefone, mas eu não dei. Algum tempo depois nos encontramos de novo no ônibus mas também não tive coragem de ter um contato maior. Depois disso nunca mais o encontrei e várias vezes fantasiei que nos encontramos para terminar o que começamos. Sou casado, mas com frequência penso naquela noite e me dá uma vontade de bater uma pra outro homem, mas fico na vontade.

O Lavador de Carros

Vou contar o que aconteceu há umas três semanas atrás…Pra quem já leu meus contos sabe q é meu terceiro contato com homens, sou noivo de uma gata fenomenal que faz tudo q eu quero, só não me da o cú. Acho que foi por isso que estou me desenvolvendo bi. Para saber: sou um cara de 26 anos, 1,83m, 90 kg, forte, barba serrada, um pouco barrigudinho, um cara normal. Quando era mais novo praticava boxe tailandês e fiquei com estilo troncudo, como dizem. Piroca normal, 18 cm, grosso.Tudo começou quando o garoto que vem lavar os carros aqui em casa, nisso ele passa o dia lavando os carros. Eu estava sozinho em casa, só com a empregada e a cozinheira, que já trabalham aqui em casa ha. anos. Até aí tudo bem, tava de bobeira com os cachorros e ele lavando. Mas quando ele foi lavar o meu carro ele encontrou 2 pacotes de camisinha dentro da tampa da mala e ficou me perguntando porque que eu guardava ali. Disse a ele que era por causa da minha gata que revistava o carro todo e tinha que esconder. Ele ficou me zoando porque em um pack so tinha 1, dizendo que eu não usava tudo..essas bobeiras por falta de assunto. Até que ele perguntou o que era que tava escrito, disse a ele que era pra piroca grossa, pois minha pica amolece com camisinha apertada. Quando respondi isso ele ficou quieto.Nisso a empregada chama ele pra almoçar, mas como tava muito calor, deu uma toalha e um short e mandou ele tomar banho no banheiro da piscina. Eu estava na salinha ao lado, que era pra ser sauna, cortando as unhas e fiquei olhando pelo tijolo de vidro. Ele é bem magrinho, tem 23 anos, mas parece ter bem menos, nisso ele desliga o chuveiro e observei que ele tava batendo uma punheta, ele nem tinha me visto, por ser outra entrada.Comecei a rir e zoar dizendo que nunca tinha comido uma buceta, ele ficou roxo de vergonha, a pica dele desceu no ato… mandei ele continuar e rindo falei pra ele bater pra mim também. Ele ficou rindo, pois sou muito brincalhão com todos, não caio em pilha nenhuma, tiro sarro com todo mundo, não destrato ninguém por ser empregado e tal.Eu falando e segurando a pica e ele ficou olhando pra minha cara, sem dizer nada, percebi que se eu insistisse rolaria. Só de sacanagem tirei minha sunga e empurrei ele pro lado, fiquei jogando água na cara, olhos fechados e concentrado pra minha pica subir… e ele olhando.Aí eu pedi novamente, disse que não contaria nada pra ninguém e ainda daria uma gorjeta boa pelo favor que me fizesse.Peguei a mão dele e coloquei na minha piroca, sem jeito nenhum, quase tremendo…pra dar uma quebrada peguei na pica dele, grande, mas fininha…..Desliguei o chuveiro e enquanto eu passava o xampu pedi pra ele me chupar… aí ele perguntou se eu ia chupar ele também… não respondi nada e cheio de marra fui puxando a cabeça dele em direção ao meu pau. Ele começou a chupar. Horrível. Passava os dentes pela pica.Me enxagüei e fui pro banco de madeira e sentei e mandei ele ajoelhar entre as minhas pernas, ele fez tudo que mandei, sempre olhando dentro dos meus olhos, e disse a ele como eu gostava de ser chupado: com meu pé sobre a coxa dele, o outro pé tocando a bundinha e ele com uma das mãos acariciando meu saco e a outra tocando meu peito.E ele fez tudo. Senti que ele começou a empinar a bunda pro meu dedão passar na portinha do cuzinho dele… foi a deixa!!!Mandei ele lamber meu umbigo até chegar no meu peito, tenho um tesão do caralho no peito. e ele veio, quando começou a chupar meu peito já estava praticamente sentado em mim… e ele lambendo meu peito, meu sovaco, braço e comecei a dizer coisas do tipo: \”chupa teu macho, me lambe todo, faz o que eu gosto\”. Disse que ele tinha boca gostosa… Comecei a segurar a bundinha dele, tão pequena que minha mão cobria bundinha dele toda. Cuspi no dedo e comecei a passar no cuzinho dele, nisso ele para de me lamber… pra ele nao ficar muito bolado, passei a mão no saco dele e continuei no cuzinho.Só que era muito apertado, não entrava nem o dedo, pensei: \”Se eu comer esse cara vou arrebentar ele todo, vai sofrer muito\”Me enrolei na toalha e fui no carro pegar meu kit (lubrificante de caramelo, xilocaína e camisinha) e mandei ele chupar novamente!Mas antes lambuzei meu dedo com xilocaína e lubrificante e passei no cuzinho dele, comecei a maltratar… Aí minha piroca já tava babada e ele não quis mais, disse que não era veado.Dei um tapão na cara dele e disse que também não era e dei um beijão na boca dizendo que era foda de macho!!!E o lembrei que ele já me viu com uma porrada de mulherão e ficava babando por elasE dizia que tava fazendo igual, que ele ia aprender a como se trata uma mulher, uma puta. Aí ele voltou a chupar, mandei passar a língua na cabeça, passando a gala no rosto, na boca, lambendo tudinho.Nisso já estava com 2 dedos dentro do cuzinho dele.Mandei ele parar e encapei meu pau e mandei ele lambuzar com o lubrificante.Eu c ontinuava sentado e mandei ele botar os pés no banco e vir sentando… Caralho, foi uma sensação única, o cuzinho dele era muito apertado mesmo, não entrava, virei ele, botei deitado no banco e comecei de frango assado, ele reclamou. Me deitei sobre ele e passei o braço sobre seu pescoço, como ele é pequeno, dominei totalmente a situação.Mandei rola pra dentro daquele cú…Sentia minha piroca sendo apertada por todos os lados, era todo apertado o cara.Ele começou a reclamar de dor, mas não tinha como sair. E continuei empurrando forte nele, ele começou a chorar. Aí eu parei.Quando vi tinha uma pouco de sangue na camisinha.Parei tudo, sem falar nada eu saí e mandei ele almoçar.Ele almoçou descansou um pouco e continuou lavando os carros, quando ja eram 17:00 a empregada foi embora. Mandei ela dar o recado pra ele subir.Depois de uns 30 minutos ele sobe, tomadinho banho, arrumadinho. Eu estava fazendo esteira, de sunga longa e tênis.Pedi desculpas a ele e mandei ele arriar a bermuda pra eu passar uma pomada no rabo dele. \”Bom moço que sou\” disse que quando é a primeira vez isso acontece e tal. Ele não queria mas insisti. Tomei um banho, pois estava suado e saí pelado e sentei na cama e mandei ele deitar no meu colo, igual a um bebe…rs.Como ele não viu o que era peguei o lubrificante e comecei a passar bem devagar no cuzinho dele…passei bastante e já estava com 3 dedos no cú dele com a piroca quase furando a barriga dele. Mandei ele chupar novamente e comi ele de 4, muito lentamente, já eram quase 19:00…e eu comendo ele.Percebi que ele era virgem de cú mesmo. Nunca tinha feito nada.

Comendo meus amigos muito chapados

Oi galera, essa história que eu venho relatar é verídica e aconteceu comigo há uma semana, na última quarta. Estava com dois amigos meus da faculdade (muito gostosos por sinal). Vou chamá-los de Bruno e Guto.
Até então, nunca tinha tido relações com homens. Sempre achei tesão nisso, mas nunca tomei a iniciativa. Até que nesse dia, estávamos tomando uma cerveja na casa de praia de Bruno, e ele descobriu que eu tinha levado uns baseados na bolsa. Nem ele, nem Guto tinham fumado maconha antes, mas aí eles chegaram pra mim e disseram que queriam experimentar. Assim sendo, aprontei o fumo e deixei eles experimentarem. Eis que a gente fumou pra caralho e a essa altura, os meninos já estavam muito, muito chapados.Como tudo era muito novo pra eles, e eu tava doido pra ver a pica dos caras, disse que uma das coisas melhores de fazer quando se tá chapado é trepar, que é muito melhor do que sem fumar um, o que é a mais pura verdade né. Aí então disse pra eles terem uma idéia só batendo uma pra ver como que era o negócio. Eis que os dois colocaram os paus pra fora, e começaram a bater uma punheta gostosa na minha frente cara, eu disfarcei mas fiquei delirando lá. Bruno é grandão, e também tem uma pica à sua altura, grossa, roliça, medindo uns 20cm, daquelas que dá vontade de ficar chupando o dia inteiro. Já o Guto era baixinho, mas tinha uma rola linda, com uma cabeçona rosinha, toda proporcional. O cabelo dele é todo cheio de cachinhos, o que me deixa doido, aquela cara de moleque dele, batendo uma e olhando pra mim, aprovando a punheta doidão, ehehehe.
Beleza, como até então eu imaginava que eles não curtiam o negócio e eu tava me controlando, fui até a cozinha comer alguma coisa, pra não dar bandeira. Daí eu passei alguns minutos fora. Mas quando volto, tive uma grande surpresa! Vi os dois trocando, um batendo punheta pro outro, ao mesmo tempo! Quase tive um ataque na hora cara! Nunca imaginei que eles curtissem.. e aí fiquei escondido, sem eles me perceberem, só observando a cena… Não deu alguns minutos e os dois estavam fazendo um 69 delicioso, aí então eu decidi entrar em cena.
Já entrei pegando na bunda do Guto, e comecei a lamber ela todinha. Logo estava lambendo aquele cuzinho piscando, ele tava pirando de tesão.. Aí eu mandei Bruno chupar minha rola, ele prontamente atendeu e ficou lá, mamando minha pica como um bezerrinho atrás de leite quente. Comecei a enfiar um, dois, três dedos no cú de Guto, foi quando ele me pediu, implorou pra eu enfiar meu pau. Então eu disse pra Bruno: \”bruno, dá uma lubrificada geral nessa pica pra eu enfiar nesse viado\”.. Ele fez o trabalho bem feito, deixei o Guto de quatro e eu enfiei tudo de uma vez, sem dó. Como Guto tava chapadão, acho que nem sentiu muito, e depois que eu enfiei tudo, comecei a dar várias estocadas. A essa altura, Guto chupava a rola de Bruno e eu enfiava sem dó nele, a 1000 estocadas por segundo, num ritmo frenético.
Depois de uns 10 minutos metendo, nas mais variadas posições, gozei riooos de leite dentro de Guto. Saiu até pelas pernas. Aí fomos nos lavar, exaustos. Dei um banho geral em Bruno, que é muuito gostoso, e ele disse que queria gozar também. Aí eu disse que chupava ele, se ele me desse o cú dele. Ele prontamente aceitou, e a essa hora, eu já estava a ponto de bala novamente. A gente tava embaixo do chuveiro, aí eu comecei a enfiar os dedos no cuzinho apertadinho virgem dele, e fui metendo aos poucos. A medida que ele foi se acostumando, eu fui metendo mais e mais e mais, foi uma delícia. No final, antes de gozar, tirei e gozei tudo na cara dele. Ele ficou todo melecado de porra, ficou lindo ehehe. Daí foi a hora da vingança.
Ele butou o pauzão duro na minha cara e mandou eu chupar. Eu nunca tinha chupado uma rola na vida, mas aprendi a lição direitinho com aqueles putos. Ele disse que nunca tinha recebido uma chupada melhor que aquela. Depois, começou a forçar minha cabeça, meio que metendo na minha boca, foi ótimo. No final, ele jorrou tanta porra que encheu minha boca, lavou minha cara, foi uma festa. Depois, dormimos os três juntos, peladinhos.
Passamos o resto do feriadão fudendo ehehehe, mas isso já é pra outra

Um dia inesquecivel!

Uma dia inesquecível – dei pro meu melhor amigo
Oi, hoje estou muito feliz e quero compartilhar essa historia com vocês.ha anos venho procurando um conto que pudesse se assemelhar com um caso que gostaria de ter.não vou revelar os nomes corretos, meu nome é Marcos, tenho 1,84, 21 anos, sou magro moreno de praia olhos e cabelos castanhos e penis de 19cm.Nos meus 13 anos conheci um menino chamado Flávio, que se tornou um grande amigo, Flávio tem 20 anos, pele bem clara, altura mediana 1,70 aprox. e olhos claros.Não desde que o conheci, as logo começei a sentir uma atração por ele, e na verdade foi e é o único homem que despertou minha atenção, o restante apenas mulheres, talvez até pelo corpo não muito desenvolvido.Os anos passaram tivemos varias namoradas e nunca toquei no tal assunto, apesar de diversas vezes me masturbar pensando nele e em como seria, viajava pensando em sair à noite e embebeda-lo ou algo assim, ainda mais que ele é bom de bebida.Mas apesar disso não foi desse modo que aconteceu.Ontem fomos a praia, como não tinhamos com quem deixar nossos pertences fomos apenas de bermuda mesmo porém a praia era longe o que fez com que queimassemos nossos pés, o dele chegou a fazer três bolhascom isso começou um pouco a brincadeira, como a ideia da praia foi minha ele me culpou (falando brincando) das bolhas e falou que depois eu ia ter que fazer massagem nos pés dele.Além de nós um outro amigo também foi. passou um tempo estávamos no mar e esse nosso amigo foi pra areia e ele aproveitou o momento e falou mais uma vez, mas como se estivesse brincando
\”olha tem que ter beijinho no pé também\”
e respondi num tom ironico que ele não se preocupasse.Depois da praia viemos os três pra minha casa quando Renato, o nosso outro amigo falou que ia embora ele falou que ia continuar mais um tempo.Levei renato até a porta e voltei quando voltei ele estava sentado olhando o pé e falou:
\”é fiquei com três bolhas mesmo\” e estendendo o pé na minha direção disse \”agora quero a massagem\”
ri e sentei na cama não dando atençao\”pelo menos o bejinho\” ele falou rindo, te pago 50 reais!\”\”Ah é té parece!\”Flavio jogou 50 reais perto de mim e me olhou sériome agachei perto dele e dei um beijo rápido na sola
\”não, assim não to pagando 50 reais, quero 3 beijos direito\”Segurei o pé dele, tamanho 37 branquinho com pouco pelo nos dedos, era uma parte dele que sempre me causou muito tesão e começei a beijar divagar.Percebi que as coisas estavam esquentando\”lambe e chupa meus dedos tambem\”, nosso ela havia dito tudo, começei a passar a lingua naquele pézinho branquinho, e colocando os dedinhos dentro da boca, chupando como se fosse um paunesse momento meu pau ja estava mega duro e eu estava com o coração a mil, ouvi ele abrindo a bermuda e começei a ficar cada vez mais à flor da pele.Levantei a cabeça, deixando seu pé, porém querendo continuar pelo tempo que pudesse, mas pensei que talvez ele estivesse só brincando e eu levando tudo a serio, fiquei com aquele receio sabe?mas enfim, quando levantei a cabeça me deparei com ele de bermuda aberta, com o pau e o saco pra fora, fiquei admirando por alguns segundos, parado, não acreditando no que estava vendo.O pau dele era branquinho assim como ele e ao contrario do meu ele tem aquela pelinha que cobria levemente a cabeça já que ele já estava mega excitado também, a cabeça era bem rosadinha e ao contrario do que eu imaginava o pau dele era bem gradinho, devia ter uns 20cm\”me chupa\”na verdade acho que ele nem precisaria ter dito aquilo segurei o pau dele e pus toda a cabeçinha na boca, ia descendo naquele mastro colocava prum lado da boca, colocava pro outro, ele gemia baxinho enquanto eu passava a lingua na cabeçinha dentro da minha boca.Tirei o pau dele da minha boca e começei a lamber seu saco, enquanto isso tocava uma pra ele, o único ruim é que o saco dele tinha um pouco de areia da praia mas estava delicioso, não podia em queixar de nada.nesse tempo ele ja havia tirado a bermuda, com todo o cuidado pra nao atrapalhar o boquete que acredito que estava ótimo. e estava sem camisa desde antes.Eu já tinha voltado a chupar o pau dele e quando larguei um pouco pra respirar melhor ele se abaixou e começou a tirar o nó da minha bermuda, levantei e ele acabou de tirar minha bermuda, fomos para a cama.Eu deite primeiro e ele começou a vir de costas com a bunda perto do meu rosto, a bunda dele era lida, branquinha com alguns poucos pelos, e era grandinha, até as mulheres falam da bunda dele, ele abriu as pernas e o cuzinho dele ficou bem visivel, segurei-o pela cintura e o forcei pra mim, começei a lamber o cuzinho dele que era roxinho, muito lindo.eu nunca havia chupado um cú antes mas aquele foi inesquecivel, abria a bundinha dele com a mão e ia enfiando minha linguinha no cu, ele se ajoelhou e ficou com a bundinha bem perto fiquei labendo aquele anelzinho e com a mão batia uma punehta pra ele, era muito bom sentir aquele pau que tanto desejei pulsando na minha mão, com a outra ficava segurando as bolase eu ficando cada vez mas doido de tesão, foi quando senti a mão dele tocar no meu pau, ele começou a me punhetar também, eu estava tão excitado que não resisti e começei a gozar em poucos minutos, acho que nunca gozei tanto.Com a gozada ele foi resolveu ficar de quatro por cima de mim e começou a me chupar e limpar todo o meu gozo.Segurei o pau dele e começei a chupa-lo também fazendo um 69 delicioso, rapidinho fui ficando excitado novamente. olhei aquele cuzinho e não resisti, fui direto e começei a deda-lo, logo na primeira estocada ele liberou todo o gozo que guardava em seu pau e senti pela primeira vez como era receber aquele lquido quentinho na boca.Ele gemia contido com medo que algum vizinho ouvisse com certeza, eu fiquei punhetando ele querendo mais e mais porra e com o dedo enfiando naquele cuzinho lindo.Ele levantou e me olhou, com um olhar indescritivel, nao sei se era tesão se era felicidade era algo estranho mas ele não sorria, ele sentou de pernas abertas em cima de mim, pegou meu pau e começou a guia-lo para entrar no seu cuzinho logo sentou e meu pau foi entrando rasgando suas pregas, ele começou a fazer careta de dor e percebi que era virgem, podia de repente ter se masturbado mas nao havia enfiado nada tao grande antes.Quando entrou tudo ele respirou olhou pra mim e deixou escapar um risinho
\”aii doíí\”
sorri também mas nao disse nada, também era a primeira vez que eu metia em um cuzinho, era diferente apertadinho eu sentia pressão no meu pau em todos os lados e sempre parecia que meu pau ia pular pra fora.Ele respirou fundo e começou a levantar a bundinha pra começar o vai e vem mas meu pau saiu por completo, quase que cuspido por aquela bundinha, nisso vi que estava com um pouco de sangue.Ele pegou novamente meu pau e mirando na bunda começou a por de novo.
\”calma que ja tá entrando\”\”tá bom pra vc cara?\” respondi segurando o pau dele e voltando a punheta-lo\”melhor impossível\”
Dessa vez havia entrado um pouquinho mais facil, mas não que tenha sido fácil, ainda mais pra ele! rsele começou a cavalgar em mim, dessa vez mais devagar e com mais cuidado pra não escapar. A sensação era ótima eu ainda não estava acreditando naquilo tudo, era melhor que qualquer sonho, fui sentindo o cuzinho se alargando com o tempo e o ritmo começou a aumentarele sorria e suava eu não sabia pra onde olhar, se era pra aquele rostinho com expressão de dor e de prazer ou se era pra aquele pau que eu sempre sonhei, tentava os dois e batia punheta pra ele, quando o ritmo ja começou a ficar rapido ele gozou forte e foi porra em cima de mim todo, eu pegava com os dedos e lambia era muito bom.
\”pera ai\” ele se levantou e virou de costas pra mim sentando de novo em minha pica que não sei como ainda aguentava de tanto tesão!
Nossa aquilo tava melhor ainda ele tava com a bundinha virada pra mim, estava agaixado e eu tratei logo de pegar um dos pézinhos dele, coloquei na boca chupava e chupava, passava a lingua entre os dedinho e foi chupando seu dedão que gozei, nunca ouvi ele gemer tanto era muito bom, eu tremia junto com a gozada, foi uma explosão, acho que se eu fosse cardiaco acabava ali mesmo hahaha.Mas graças eu não era, meu pau foi saindo daquela bundinha linda e com ele escorria o gozo.
\”agora limpa\” disse ele rindo , veio com a bundinha pra mim e cai de boca naquele cuzinho de novo, dessa vez bem mais abertinho o que facilitava minha lingua a penetrar naquele cuzinho lindo, enquanto isso ele ja caia de boca no meu pau e como que disfarçando foi aproximando o dedo do meu cuzinho e logo estava me dedando.Eu também era virgem do cuzinho mas apesar disso já havia colocado muita coisa nele, sempre pensando nesse meu amigo, de salsichas à cenouras então pra mim o dedo nao representava muito perigo, mas ja estava com um receio e com uma vontade imensa de sentir aquele pau na minha bundaele ficou ali um tempinho e logo levantou!olhou pra mim e deu um sorriso maligno brincalhao que é típico dele
\”sua vez\”
Não pensei duas vezes fiquei logo de quatro ele abriu minha bundinha e caiu de lingua, nossa como foi bom!era uma sensação estranha, aquela lingua molhadinha lambuzando todo meu cú, as lambidas eram intercaladas por dedadas e com isso a lingua dele ia alcançando uma profundidade maior, meu pau tremia de tesão, eu olhava pra tras e só conseguia ver o cabelo dele o rosto estava todinho em minha bunda, passado um tempinho ele parou, eu olhava pra trás e via ele passando a mão no pau deixando ele cada vez maior e mais duro, ele olhou pra mim e percebeu que eu o olhava também.\”agora respira fundo\”ele colocou um joelho em cima da cama e se apoiava no chão com a outra perna, começei a sentir aquele pau roçando em meu cuzinho, era muito bom, aquela cabeçinha rosa macia forçando a entrada, com as mão ele abria bem minha bundinha e não demorou muito pra começar a entrar.Nossa não tinha comparação aquela pica com qualquer outra coisa que eu havia colocado, não pelo tamanho ou espessura mas sim pela sensação, era algo vivo, eu sentia palpitar e forçar as minhas pregas, quando de repente entrou tudo de uma vez, nossa doeu um bocado dei um gritinho e ele deu logo um estocadão.
\”é não é facil, sente agora sente!\”
ele se deliciava comigo, e logo começou o vai e vem, nossa é indescritivel a sensação das bolas batendo na minha bunda, do pau dele me arrombando e da força que ele fazia abrindo minha bundinha, pensei que ele logo ia gozar mas ele estava aguentando firme, me agaxei um pouco mais, me apoiando no ante braço pois ja estava com dores, nao imaginava que poderia ficar melhor até que ele largou um lado da minha bundinha e começou a me punhetar.nossa não aguentei muito e logo começei a gozar muito, quando ele sentiu que eu estava gozando ele largou o outro lado da minha bundinha e pos a mão embaixo do meu pau pra pegar a porra ele continuava o vai e vem e a mão ia e voltava como se caçando mais porra pra beber.
\”não aguento mais\” ele disse e logo soltou um berro.senti aquele leite quentinho me invadindo, sempre me surpreendia com as sensaçoes cada vez melhores.ele tirou o pau e começou a lamber meu cu me dedando também e trazendo à mim seu dedo cheio de porra pra eu chupar.estavamos mortos, cansados suados e acabados ele deitou do meu lado e fez o que eu menos esperava me deu um beijo.Nossa e que beijo! Eu já havia beijado um homem antes e havia achado horrivel , era diferente tinha pele aspera de barba e sentia que era um homem o que tinha antes me causado estranheza, mas com ele foi diferente foi algo mais suave, mais puro apesar da situação.não era como se eu bejasse uma mulher mas também nao parecia um homem devido a delicadeza, e nossa que lingua, não era beijo selvagem era algo mais apaixonado.e com isso meu mundo caia, começava a pensar em tudo , no meu intimo desejo por ele ha anos, na minha família, na minha namorada e até na namorada dele.fechei os olhos e acabei durmindo, acordamos com a campainha tocando, era minha mãe nos arrumamos mega correndo(o bom de homem é que ao contrario de mulher nos vestimos rapidos ahahah) e logo fui abrir a porta levando-o como se ele por coincidencia tambem estivesse saindo.me despedi como se nada tivesse acontecido ainda mais por minha mae estar do lado e ele saiu.minha mae me olhou estranho e perguntou se eu estava durmindo por causa da minha cara de cansaço
\”não maezinha é que ficamos muito na praia e estou exausto vou tomar um banho\”e assim fui, alias e aqui estou acabei de sair do banho e escrevo pra vocês.
Confuso? SimMas acho que vamos levar isso paralelamente espero que nada de ruim ocorrajá que hoje foi tão bom

Comendo meus amigos muito chapados

Oi galera, essa história que eu venho relatar é verídica e aconteceu comigo há uma semana, na última quarta. Estava com dois amigos meus da faculdade (muito gostosos por sinal). Vou chamá-los de Bruno e Guto.
Até então, nunca tinha tido relações com homens. Sempre achei tesão nisso, mas nunca tomei a iniciativa. Até que nesse dia, estávamos tomando uma cerveja na casa de praia de Bruno, e ele descobriu que eu tinha levado uns baseados na bolsa. Nem ele, nem Guto tinham fumado maconha antes, mas aí eles chegaram pra mim e disseram que queriam experimentar. Assim sendo, aprontei o fumo e deixei eles experimentarem. Eis que a gente fumou pra caralho e a essa altura, os meninos já estavam muito, muito chapados.Como tudo era muito novo pra eles, e eu tava doido pra ver a pica dos caras, disse que uma das coisas melhores de fazer quando se tá chapado é trepar, que é muito melhor do que sem fumar um, o que é a mais pura verdade né. Aí então disse pra eles terem uma idéia só batendo uma pra ver como que era o negócio. Eis que os dois colocaram os paus pra fora, e começaram a bater uma punheta gostosa na minha frente cara, eu disfarcei mas fiquei delirando lá. Bruno é grandão, e também tem uma pica à sua altura, grossa, roliça, medindo uns 20cm, daquelas que dá vontade de ficar chupando o dia inteiro. Já o Guto era baixinho, mas tinha uma rola linda, com uma cabeçona rosinha, toda proporcional. O cabelo dele é todo cheio de cachinhos, o que me deixa doido, aquela cara de moleque dele, batendo uma e olhando pra mim, aprovando a punheta doidão, ehehehe.
Beleza, como até então eu imaginava que eles não curtiam o negócio e eu tava me controlando, fui até a cozinha comer alguma coisa, pra não dar bandeira. Daí eu passei alguns minutos fora. Mas quando volto, tive uma grande surpresa! Vi os dois trocando, um batendo punheta pro outro, ao mesmo tempo! Quase tive um ataque na hora cara! Nunca imaginei que eles curtissem.. e aí fiquei escondido, sem eles me perceberem, só observando a cena… Não deu alguns minutos e os dois estavam fazendo um 69 delicioso, aí então eu decidi entrar em cena.
Já entrei pegando na bunda do Guto, e comecei a lamber ela todinha. Logo estava lambendo aquele cuzinho piscando, ele tava pirando de tesão.. Aí eu mandei Bruno chupar minha rola, ele prontamente atendeu e ficou lá, mamando minha pica como um bezerrinho atrás de leite quente. Comecei a enfiar um, dois, três dedos no cú de Guto, foi quando ele me pediu, implorou pra eu enfiar meu pau. Então eu disse pra Bruno: \”bruno, dá uma lubrificada geral nessa pica pra eu enfiar nesse viado\”.. Ele fez o trabalho bem feito, deixei o Guto de quatro e eu enfiei tudo de uma vez, sem dó. Como Guto tava chapadão, acho que nem sentiu muito, e depois que eu enfiei tudo, comecei a dar várias estocadas. A essa altura, Guto chupava a rola de Bruno e eu enfiava sem dó nele, a 1000 estocadas por segundo, num ritmo frenético.
Depois de uns 10 minutos metendo, nas mais variadas posições, gozei riooos de leite dentro de Guto. Saiu até pelas pernas. Aí fomos nos lavar, exaustos. Dei um banho geral em Bruno, que é muuito gostoso, e ele disse que queria gozar também. Aí eu disse que chupava ele, se ele me desse o cú dele. Ele prontamente aceitou, e a essa hora, eu já estava a ponto de bala novamente. A gente tava embaixo do chuveiro, aí eu comecei a enfiar os dedos no cuzinho apertadinho virgem dele, e fui metendo aos poucos. A medida que ele foi se acostumando, eu fui metendo mais e mais e mais, foi uma delícia. No final, antes de gozar, tirei e gozei tudo na cara dele. Ele ficou todo melecado de porra, ficou lindo ehehe. Daí foi a hora da vingança.
Ele butou o pauzão duro na minha cara e mandou eu chupar. Eu nunca tinha chupado uma rola na vida, mas aprendi a lição direitinho com aqueles putos. Ele disse que nunca tinha recebido uma chupada melhor que aquela. Depois, começou a forçar minha cabeça, meio que metendo na minha boca, foi ótimo. No final, ele jorrou tanta porra que encheu minha boca, lavou minha cara, foi uma festa. Depois, dormimos os três juntos, peladinhos.
Passamos o resto do feriadão fudendo ehehehe, mas isso já é pra outra

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Estranho no Paraiso...

Ola meu nome é Ta!!!! Eu comecei a ler os contos deste site faz alguns meses mas nunca tive coragem de escrever os meus casos. Esse conto é o primeiro de uma série de muitos que irei escrever a partir de hoje, mas primeiro vou dizer como eu sou. Tenho 20 anos sou moreno alto, com 1,79m de altura bem definido e muito gostoso, não sou afeminado e nem me considero gay, mas sinto atraído por belos homens.
Certo dia eu resolvi ir a casa te uma tia minha para passear, lá estavam muitos primas minhas. Fui ao riacho tomar banho com minhas primas. A gente chegou e logo fui caindo na água. Minhas primas estavam com seus maridos e namorados, só eu estava sozinho, mas logo depois passou duas meninas perto de mim e eu, como não sou bobo, fui logo atraz delas. Fui subindo riacho pela margem para ver seu tinha alguma chance. Quando eu olho lá para baixo eu vejo um homem sentado no meio do riacho com um galão de vinho.
Eu logo fui descendo para perto dele, ele era um homem muito atraente e bem malhado, muito gostoso. Passei bem na frente dele só pra ver tinha alguma chance e até falei oi mas não senti firmeza. Resolvi ficar por ali mesmo pra ver no que ia dar. Até que vi ele se levantando e saindo da água, aé não me contive, eu já estava com muito tesão e resolvi então segui-lo para ver aonde ele ia, mas acabei perdendo-o de vista. Resolvi voltar para perto das minha primas só que eu não estava mais agüentando de tesão por aquele homem.
Vi a bicicleta dele encostada. Subi um pouco mais pra cima de onde ele estava e desci no riacho, fui procurá-lo. De repente eu vi ele sentando em uma árvore caída na beira do riacho. Fui me aproximando dele perguntando se ele não tinha visto um casal mas era só para puxar assunto, ele então me perguntou aonde eu morava, eu, com um pouco de medo, menti. Tomei coragem e falei se ele queria que eu fizesse um boquete para.
Ele olhou pra mim e perguntou se eu queria tomar um gole de vinho, mas como não bebo falei que não. Ele desceu do tronco e veio ate a minha direção, tirou seu pau fora já duro e mandou eu chupar. Não me fiz de rogado e abocanhei aquele pau gostoso, lisinho, grosso, uns 18 cm. Depois de tanto chupar aquele pau, ele pediu para me comer. Nesta hora eu delirava de tesão com homem maravilhoso me pedido pra me comer, mas como eu estava um pouco de medo de alguma prima a parecer por lá, fomos para o meio do mato.
E queria que eu o chupasse de novo. Ele ia passando o dedo no meu buraquinho, aquilo ia me deixando louco de tesão. Ele me colocou de 4 e foi lambendo meu cu, depois ele foi colocando seu pau no meu cu bem devagarinho, até que entrou tudo.
Eu já estava até rebolando no pau,. Ele começou a gozar dentro de mim, eu fui a loucura com gozo maravilhoso, depois eu fui embora e falei pra ele que na outra semana eu ia de novo lá no riacho e queria me encontrar com ele.

Aconteceu entre amigos!

Então, gente...Às vezes às coisas acontecem quando a gente menos imagina. Estava na casa da minha namorada carregando o carro para levá-la ao aeroporto de Cumbica, quando meu celular tocou.
Era meu amigo Andre. Comentei por alto com ela que ele queria conversar, pois havia brigado com sua namorada, diga-se de passagem, um aviao, com quem eu ja tinha ficado. Minha namorada, sem pestanejar, ordenou:
- Nem pense em não ajudá-lo.
Foi o que fizemos, ao chegar na portaria do prédio, la estava Andre e seu irmão. Na hora que entraram no carro, senti Chris me despir com os olhos, não saiam da direção da minha ferramenta. Meu membro até se animou, mas me convenci que era imaginação minha e seguimos viagem. Conversamos o caminho inteiro, pois nos conhecemos há muito tempo e queriamos levantar o astral de Andre.
Ficamos no aeroporto até o embarque dela, me despedi com um longo beijo. No estacionamento, indo para o carro, comecei a reparar na bundinha de Chris, tomando o cuidado de não demonstrar. Abri o carro, entrei e comecei a olhar para o céu, enquanto Chris arrumava o porta-malas. De repente, sinto meu pau recebendo uma deliciosa punheta, imaginei que fosse Chris, pois sempre foi o palhaço da turma, mas quando olho para o lado era meu amigo Andre com uma cara cheia de desejo.
Fiquei surpreso, quando olho para trás, Chris olhava aquela cena imóvel, e de bate-pronto, saca a rola pra fora e batia uma senhora punheta. Naquele momento, cheguei a pensar em mandar parar, mas como o ceu estava escuro, e o carro tem filme bem escuro, deixei rolar. Andre, sentindo minha excitação, baixa a cabeça e começa a mamar com tudo minha rola, fechei os olhos e quando abri, estava com o grande cacete de Chris em minha mão. Chris, tão surpreso quanto eu, dispara:
- Véio, eu também não imaginava que ia rolar, mas agora deixa rolar, né?
Nessa hora, punhetando o pau de Chris, e com a boca do meu melhor amigo me mamando maravilhosamente, disse aos dois que se parassemos um pouco e fossemos para casa, iamos fazer tudo que viesse na mente, e disse que mesmo nunca tendo imaginado uma situação dessas, estava curtindo o momento.
Andre, se recompondo, disse:
- Cara, nunca me passou na cabeça uma parada assim, e cara... melhor que seja desse jeito, né?
Chris completou:
- Cara, quando entrei no carro encarei sua calça inchada com sua pica, mas nem pensei em nada, mas quando meu irmão começou a punhetar você, não aguentei!
Eu respondi, sem pestanejar:
- Pô galera, nunca pensei nisso, mas pra que ficar todo mundo tenso, hoje é dia de relaxar, se tiver de rolar algo mais forte... Vai ser um segredo nosso, né?
Ambos ficaram tranquilos e seguimos para o apartamento deles. Perguntei do nada:
- Tem alguém na casa de vocês?
Na mesma hora eles disseram:
- Até semana que vem, ninguém, vambora pra lá AGORA!
Entramos no prédio falando bobagem pra caramba, pois afinal de contas, somos amigos de longa data. Chegando no ap, disse que estava com sede e fui para a cozinha e me disseram para ficar à vontade, enquanto eles iam separar alguns dvd´s para assistirmos e pedir uma pizza para nós. Obedeci, tomei minha água tranquilo e chamei por eles, como ninguem me atendeu, fui para a sala. Na hora que entrei na sala, não vi ninguém e ouvi gemidos vindos do escritório que estava com a porta encostada, resolvi entrar. Quando entrei, fiquei parado, vendo meus melhores amigos em cima do carpete, se esbaldando num 69 incrível. Decidi relaxar, entrar no clima, fiquei pelado também, e comecei a alisar os dois. Lembrei que tinha várias camisinhas comigo e peguei. Sentamos no sofá, la estavam os dois se punhetando mutuamente.
Assim que sentei no sofá Chris me disse que eu não ia ficar de fora não, porque eu também tava com vontade e todos iamos aliviar as vontades juntos. Chris pegou minha cabeça e botou seu pau na minha boca, ao mesmo tempo que Andre caiu de boca na minha com gosto. Vendo isso Chris decidiu chupar seu irmão também. O tesão tomou conta do ambiente.

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

O teen do futebol

Sabadão é dia de futebol pro meu leke branquinho, e já me acostumei a enrabar ele toda semana. Sabado agora dia 29/03 fui pegar o garoto no clube, e como sempre tava ele la de shorts branco, bundinha empinada, camisa do time, meia grossa e chuteira, e um boné. Montou na garupa da moto, e já subiu de pau duro, sabendo que ia levar muita porra no cuzinho. Disse pra mim que tava sozinho na casa dele, daí era esquema certo. No caminho disse que tinha metido num carinha do minha escola, ele ficou bravo mas falei que com ele era sempre especial porque eu metia sem borracha. Cheguei na casa dele, entramos, na sala mesmo comecei a beijar ele. Eu curto muito beijar esse leke, ele tem uma boca gostosa, um hálito gostoso, e ele eh todo jeitosinho tipo HIgh School Musical. É leke e não tem como negar. Fiquei ali só no amasso com ele, passava a mão no corpo dele, nas costas, pegava na bunda dele. Colocava minha mão dentro do calção branco dele, aquele cheirinho de muleke suado. Ele tirou minha camisa e ficou alisando os pêlos do meu peito, cheirava meu peito e disse que eu tava com cheiro de macho, de suor, que aquilo deixava ele louco. Meu garotinho todo viadinho ali se revelando pra mim. Catei ele no colo e levei pro quarto dele. Coloquei ele na cama dele e pedi pra ele me chupar, ele virou o boné pra trás e colocou a boquinha no meu pau. Tirou o pauzinho dele de fora e ficou batendo uma punhetinha bem safada. Começou o vai vem e foi deixando bem duro, engolia tudo. Eu fazia ele parar de chupar e beijava ele queria sentir o gosto meu na boca dele. Ele começou a chupar e colocou um dedo no meu cu, por baixo do saco. O filho da puta já aprendeu a fazer direitinho, que delicia aquele dedo querendo entrar no meu cu e aquela boquinha quente no pau. Virei o cu pra ele e falei chupa essa porra logo, abri o cu e ele colocou a pontinha da língua bem no meio. Começou a babar na minha portinha e a chupar bem gostoso. Fica colocando e tirando o dedo do meu rabo enquanto lambia. Deitei ele, tirei a chuteira que ele usava, puxei o calção dele de lado e apoiei a boca no cuzinho dele, enquanto ele colocava a perna nos meu ombros. Tava geladinha a pele porque ele tava suando, fiquei ali chupando o cuzinho dele e roçando a minha barba na perna dele. Ele gemia igual um viadinho afeminado. Aquilo me deixou louco de tesão. Comecei a chupar o pau dele, é bem pequenino e branquinho, mas tava duro como uma pedra, e salgadinho. Chupei gostoso, comecei a babar no pau dele e a sugar a baba, lambia o saco dele, e descia no cu, e ele la gemendo e com o cu piscando. Como eu curto isso, comecei a cheirar a meia dele, e de novo senti aquele cheiro de jogador de futebol, comecei a passar a mão nas coxas dele, caralho aquele garoto é muito gostoso, aquele cuzinho rosado, ah já tava na hora de meter rola. Deitei ele na cama, e vim por cima, pra fazer um franguinho. Coloquei a pontinha do pau todo babado naquele cuzinho, e comecei a forçar. Foi entrando mais facilmente porque ele já ta mais arrombado, senti aquele cuzinho quentinho, aos poucos engolindo o pau. Conforme entrava sentia o calor no meu pau e tudo meladinho la dentro. Ia beijando o garoto até meu saco encostar no saco dele. Tava la, meu caralho todo enterrado no rabo do garoto e sem borracha ainda, sentindo ele por dentro do jeitinho que é. Comecei a bombar, e sem pudor nenhum, bombei com vontade, entrava e saia com força, tava louco pra gozar la dentro. Ele pediu pra eu gozar na boca dele por que ele queria engolir leitinho, mas daí disse que não que eu tava afim de encher o cuzinho dele. Comecei a bombar e ele tentava se punhetar, mas como eu tava em cima não dava. Tirei o pau do cu dele, e mandei ele ficar de quatro, em cima da cama mesmo. Vim por trás e soquei devagarinho, pra não machucar meu muleke, e comecei a meter de novo, desta vez alisando as costas dele. Fiquei em pé na cama e comecei a meter com vontade, tirava o pau inteiro e metia de novo, fiquei assim uns 10 minutos ate não agüentar mais gozar. Quando tava vindo, meti fundo no cu dele e com força e rápido, logo comecei a soltar o leitinho, foram 4 jatos diretos no cu dele, mais um do que sobrou. Continuei a meter e senti minha porra dentro do cu dele que começou a esquentar meu pau, caralho a sensação de vc sentir sua própria porra no cuzinho que vc acabou de fuder é maravilhosa. Nem vi se o teen tinha gozado ou não o que interessava era que eu tinha enchido o cu dele de leite. Tirei o pau todo melado, e pedi pra ele arregaçar o cuzinho pra eu ver o leite la. Tava todo melado, branco, bem do jeito que eu queria. Virei ele e fiz ele chupar meu pau, tinha que limpar direitinho o motokero senão ele não ia ter mais carona pro jogo de futiba

Com o amigo do futsal.



Olá galera depois de muito tempo resolvi volta, só para Lembrar me chamo dinho e tenho 18 anos. Bom vamos ao q interessa. Numa bela segunda feira eu (na época com 16) estava indo para meu trino de futsal, chegando lá tudo normal cumprimentei todos, o técnico falou que era para eu ser o titular naquele dia, pois, o Fernando (na época com 17) não tinha ido, eu disse: - tudo bem!. Quando o jogo começou estava tudo ocorrendo como o planejado, só que aos 15 min do 1º tempo o Fernando chegou, pediu desculpas pelo atraso e já foi logo entrando, foi ai que o técnico deu um grito: - AGORA NÃO!!!!, Pois o Dinho já entrou, ele ficou com muita raiva e saiu e foi sentar no banco para assistir o resto do jogo. Numa bela hora o técnico grita que tinha acabado o jogo, pois ele tinha q sair mais cedo. Como todos tinham costume de tomar banho no vestiário neste dia ninguém tomou, pois tínhamos saído cedo, todos foram embora exceto eu e Fernando, fui até onde ele estava sentado, sentei o seu lado ele por sinal tava muito suado o que me deixou muito excitado ele vestia uma camiseta branca e uma bermuda e estava sem cueca, deu para perceber pela parte de baixo do short, pois onde o banco se encontrava ficava exposto ao sol, fui então pedir desculpas por ter tomado seu lugar ele com muita raiva respondeu: - A cala a boca e chupa meu pau, porra! Era tudo q queria ouvir, foi quando vagarosamente coloquei minhas mãos sobre seu pau ele espantado falou: - que isso pow eu tava só de sacanagem eu com tanta vergonha não sabia onde enfiar a cara só sei que abaixei a cabeça, ele então falou: - Pow tava só brincando, mais se vc estiver afim msm pode vim que ele é todo seu ( enquanto ele falava ele já ia tirando o pau para fora) eu então não perdi tempo fui logo batendo um punheta pra ele, quando ele fez algo q me surpreendeu ele me deu um bj, eu estava adorando tudo aquilo eu ali batendo uma punheta e bj o cara mais gostoso da minha turma fiquei nisso por uns 15 min depois não teve como cai de bok no seu pau que era um pouco grande, chupei por uns 2 min, pois ai ele falou: - pow vamos lá pra dentro pois aki alguém pode ver, chegando lá ele sentou num banco e falou: - vem cá senta aki perto de mim. Eu não perdi tempo sentei ao seu lado, o suor escorria pelo seu rosto ele então falou: - acho q estou suando muito esta muito calor aki vc não acha? É claro que eu falei que sim ele então perguntou: - vc não quer me limpar estou suando muito? Eu lógico falei q sim ele pegou e falou: - pode tirar minha blusa para vc me limpar! Eu não perdi tempo fiu logo tirando a blusa dele e pude ver seu corpo lindo e lisinho e o suor escorrendo pelo seu corpo eu logo não perdi tempo fui logo passando a mão em seu corpo tudo ele então foi chegando perto de mim, e quando ficamos bem próximos o suficiente ele me deu um bj gostoso enquanto nos beijávamos com uma mão eu batia uma punheta pra ele e com a outra eu explorava todo seu corpo passava a mão nele todo depois do bj ele se aproximou do meu ouvido e disse:- já vi q vc é bem carinhoso eu adoro isso agora quero ver se vc chupa gostoso. Eu não resistir e cai novamente de bok no seu pau mamei muito, chupava tudo desde a cabça até as bolas e ele só gemia falando: - isso chupa tudo vai, ele é todinho seu, vai porra chupa tudo, nossa como vc chupa gostoso seu safado engole ele todo vai isso muito bem, nossa se eu soubesse q vc gostava tanto de um pau tinha dado ele pra vc chupar antes, ele segurava meus cabelos e metia forte na minha bok ... depois de chupa-lo muito fiu bj sua barriga seus peito até suas axilas fui lambendo tudo....... Depois ele pegou e falou: - vai lá chupa mais que tenho uma surpresa pra vc, voutei e chupei por mais uns 10 mim ele falava: vai seu safado mama no pau do teu macho vai engole tudo.... nisso ele gozou muito na minha bok eu estava tão louco que engoli tudo........... então ele falou: - nossa adorei vc ter me chupado todo pode ter certeza que vou querer mais, não sabia que vc chupava tão bem só que dá próxima vez vou querer te comer todo, posso? Eu claro falei que sim então ele me deu outro bj e dividimos a porra que estava em minha bok ele me deu um abraço apertado e fomos embora. Eu falei pode vi q estou esperando

loucos por vara

Ola o que vou contar aconteceu na integra tenho 30 anos 1,90m 80 kg sou Branco pelos no peito e um pau de 18cm doido por bundinha de garotos. Estava caminhando na praia do Bessa aqui em João Pessoa quando fico sentado na areia vendo escurecer e passa por mim dois boys aparentando 16 a 17 anos e ficou olhando eu como não dispenso uma bundinha também não tirei o olho e chamei os dois eles vierão eu falei para sentar e sentarão ai começamos a conversar e conversa vem conversa vai tudo acaba em sexo e eles falarão que tinhão teclado no shat e ficou sabendo que sempre rolava algo aqui na praia de sexo e eles estavão a fim de provar.Fiquei sabendo que os dois erão primos e tinhão 16 anos se chamavão Hugo e Neto ai falarão que erão virgem e estavão a fim de perder o cabacinho do cuzinho eu fiquei logo de pau duro e mostrei para eles eles lamberão os labios e eu falei pode pegar foi uma arenga so tinha um pau para duas mão mais forão se entendendo e eu falei vamos para um local mais escondido eles toparão ao chegar no local fui logo baixando o calção e eles voltarão a pegar no meu pau e chupar feito dois bezerros dismamados e eu estava delirando com aquelas duas boquinhas quando um chupava o outro me beijava ficamos nesta sacanagem por uns 30 minutos depois eles disserão queremos perder o cabaço eu como sempre estou preparado tirei a camisinha do bolso e pedi para eles colocarem não tinha muito jeito mais logo aprenderão peguei o Ky e lubrifiquei o cuzinho de Neto e comecei a penetrar pense nu, buraquinho apertado ele rebolou e entrou a cabeça ai o resto foi facil e comecei a bombar ele gemia e rebolava pedindo para eu meter mais vara eu metia fundo até que eu gozei feito um louco e ele também sem nem pega rno pau.Depois disso tirei a camisinha e ele mamou até deixar meu pau limpinho pedi um tempo para recompoir as energias afinal tinha outro cabaço para tirar foi a vez de Hugo ele me deu 15 minutos e caiu de boca no meu pau logo ele ficou duro ele colocu a camizinha ficou de quatro eu lubrifiquei o buraquinho dele e comecei a meter foi dificil mais entrou com jeito e carinho coisa que os garotos sempre elogião que eu meto e eles não sentem dor e so prazer. mete e comecei uum vai vem super gostoso ele rebolava feito uma vadia ai depois de uns 20 min gozei feito louco e ele também sem nem bate rno pau depois chupou meu pau deixando limpinho, trocamos telefone e ja repetimos a dose varias vezes eles não podem ver meu pau que mamam feito bezerros se você esta em João pessoa tem até 18 anos e quer provar uma vara gostosa com carinho e segurança.

Meu melhor amigo



Me chamo Antony e tenho 26 anos e meu amigo tem 27 vou chamá-lo aqui de david.Moramos na mesma rua desde mais ou menos os 5 anos de idade... iamos juntos à escola e tudo mais, futibol, pipa, bolinha de gude, video-game, enfim, eramos amigos inseparáveis.Há uns 3 meses atrás marcamos uma balada pra getne se divertir um poko e sair da rotina de sempre...trabalho -casa-faculdade.Eu estou solteiro a quase um ano e ele tinha acabado de sair de um relacionamento de 3 anos ( ele pego a mina dele com um colega nosso la da facul, o cara tava arrazado) mais enfim, fomos e lá, nós bebemos muito dançamos e cada um na sua, ele ficou com uma gata lá, e eu com a irmã dela.De madrugada voltamos pra casa e chegando em frente a sua casa nos despedimos e segui para a minha que ficava umas 4 casas depois da dele. Uns 10 minutos depois ele me chama no portão e pergunta se pode dormir na minha casa pois ninguém da casa dele acordou pra abrir o portão e ele havia se esquecido das chaves. Como eramos amigos sorri e disse que sem problemas, e falei que a casinha dos cachorros era quentinha...rs.Tomei meu banho e sai do banheiro só de cueca ( o que não tinha nada a ve pois nós dois eramos muito amigos e heteros ) disse a ele que se quisesse poderia tomar um banho que eu lhe emprestaria uma cueca minha, e ele foi.Os dois de banhos tomados arrumamos um colchonete no chão pra ele e deitamos, ele no chão e eu na minha cama, e ficamos conversando ( apesar da gente ter bebido pra caralho, não estavamos bebados, pq já era de costume e tbm depois do banho ficamos bem melhor).Falamos sobre tudo, faculdade, trampo, mulheres, das nossas ex-namoradas e das nossas zueiras. Ficamos um minuto em silêncio, foi quando ele começa a falar.David: Cara, aquela hora que falei pra vc da um tempo que eu já voltava...eu fui da um mijão...Antony: hãnDavid: Vi uma coisa que achei muito estranha.Antony: o que você viu véio?David: entrei lá no banheiro e tinha um cara encostado na parede, e um outro cara de joelhos fazendo um boquete pra ele, estranhei por que os dois tem uma pinta de maior pegador ta ligado.Antony: caralho véio!!! mais nem é tão estranho assim, a gente sabe que tem muitos por aí que são assim.David: cara, você me conhece, não me leve a mau , mais o estranho foi que fiquei de pau durão meu.Antony: iiiii....te deu vontade de cair de boca foi??David: para véio, nada disso não...mais sei lá meu, o cara que tava sendo chupado gemia de tesão enquando o outro chupava que nem um bezerro faminto....Nessa hora eu já estava de pau duro, e sempre tive vontade de saber como era transar com outro cara, então pensei, por que não com meu melhor amigo, que pelo visto tbm estava muito afim, pois eu podia ver o volume dentro da cueca...Antony: Cara vo fala isso, mais morre aqui valeu?David: véio, pode confiar, sou seu amigo e o que te falei tbm morre aqui.Antony: sei lá, mais eu sempre tive vontade de saber como é...sabe como é fazer isso com outro cara...David: não sei, mais acha que tenho um pouco de curiosidade.Nessa hora eu tirei meu pau pra fora e comecei a me punhetar (modéstia a parte tenho um monumento, 21cm não muito grosso e reto)Antony: e ai cara, vai ficar ai parado chega ai vem bater uma pra mim.David: você ta louco véio, sou homem.Antony: eu sei disso, mais ninguém vai saber, morre aqui.Ele veio sentou na beira da minha cama, enquanto me punhetava eu tirei o pau dele pra fora e comecei a punhetar tbm, o dele tbm não ficava pra trás devia ter mais ou menos o mesmo tamanho do meu.Puxei ele por cima de mim nos beijamos, um dos melhores beijo que recebi, apertamos um pau contra o outro, ele foi dando umas mordidas no meu peito e foi descendo até chegar no meu pau, meio sem jeito e caiu de boca, chupou muito, como não tinha experiência nem conseguia colocar inteiro na boca, mais eu gemia de tesão, depois de uns 10 minutos ele fala que é a vez dele, ai eu pego naquele mastro e começo a chupalo, nunca tinha sentido algo tão grande na minha boca uma sensação maravilhosa.Depois disso beijei ele de novo...Antony: cara, deixa eu meter em vc?David: a não sei cara, acho que já ta bom o que fizemos ...melhor parar seu pau é grande vai me arregaçar.Antony: pO sou teu amigo, vou fazer com carinho.Dizendo isso coloquei as pernas dele nos meus ombros, melequei o cuzinho dele de cuspi e comecei a forçar a entrada, ele dizia pra eu parar que tava doendo muito, ai eu comecei a punheta-lo e forçando entrou a cabeça, ele soltou um gemido e ficou curtindo a dor calado pois não podiamos fazer barulho, parei um pouco pra ele se acostumar e enfiei o resto de vagar e comecei a bombar de vagar, fui aumentando aos poucos, minutos depois tava metendo muito, eu gemia de tesão e ele de dor e tesão e pedia mais, e eu metendo cada vez mais forte. O tesão era tanto que não aguentei muito e gozei muito tudo dentro dele, tirei meu pau dormente de dentro dele e ele acabado, comecei a chupar o pau dele e punheta-lo ao mesmo tempo, não demorou e ele jorrou porra na minha boca, cara ele gozava muito e eu engoli tudo, me deu um pouco de nojo mais achei justo com ele.Tomamos outro banho e juramos nunca contar isso a ninguém...mais desde então a gente da um jeito e faz umas sacanagens as escondidas, mais nem sempre eu como ele as vezes ele mete muito em mim..as vezes até os dois mete...Mais vamos levando assim, nossa amizade só ficou mais forte.

ERA SÓ BRINCADEIRA...MAS ME DEI MAL..

Olá... hoje tenho 29 anos, e o que vou relatar aconteceu quando eu tinha 13 anos... Meus pais tinha uma casa no Guarujá SP e iamos para lá com certa frequencia, numa dessas vezes fui com minha mãe, minha tia e meu primo Alex (tinha 12 anos)... a casa tinha uma piscina bem legal e um rancho nos fundos, na 4. feira pela manhã escutei minha tia dizendo algo sobre como meu primo Alex tinha arrumado uma confuzão com a vizinha, não entendi direito pois estava meio escondido ara ouvir o papo delas, mas entendi que a vizinha reclamava que o meu primo tinha feito troca-troca e deixado o filho da vizinha com o cuzinho estrelado... ??? ... quando elas me viram mudaram de assunto... mas isso me despertou em desejo... naquela mesma tarde estavamos sozinhos na piscina meu primo e eu... e derrepente disse que meu pau estava ficando duro... e perguntei se ele já tiha ficado de pau duro na piscina, ele sem graça não resondeu... queria ver o pau dele... continuamos a brincar até o final da tarde, quando minha mãe e minha tia apareceram e disseram que iriam fazer umas comprinhas e já voltavam... neste momento saímos da piscina e fomos tomar banho no rancho onde tinha um banheiro e um quarto com treis beliches, tomamos banho sem tirar o calção (e eu querendo ver) como eu acabei primeiro fui para quarto me trocar e imaginando como seria fazer aquele troca-troca... tirei meu calção molhado e comecei a me enxugar quando ele entrou para se trocar também... meu pau já estava semi-duro, então disse: - Alex, vamos fazer um troca-troca? ele disse que não, mas eu insisti e mostrei meu pau pra ele que na época deveria medir uns 12cm... e disse que era só na brincadeira... então ele ficou meio sem jeito e começõu a tirar seu shorts e se enxugar seu pau era bem maior que o meu ainda mole, então ele: - disse vem cá, pega nele... mostrando o pau pra mim... e eu disse porque você não pega no meu também, foi quando peguei no pau dele e ele no meu, então com a outra mão meu primo começou a passar a mão na minha bunda, e aquele pau enorme duro na minha mão, fiquei com um puta tesão, então combinamos o seguinte, como tinha um radio relógio no quarto, combinamos que cada um ficaria 10 minutos fazendo tudo o que quiser com o outro... eu comecei sendo o ativo, o Alex chupou meu pau uns 2 minutos e depois me deitei em cima dele, eu tinha uma fimose lascada e o meu primo mesmo abrindo sua bundinha eu não conseguia enficar meu pau pois doia muito... os 10 minutoa acabaram e eu fiquei encochando ele... foi quando trocamos de dono... comecei a ser o passivo do meu primo, o pau dele tinha uns 14cm e era grosso tava meia bomba eu fiquei sentado no beliche e ele colocou o pau na minha boca pedindo para lamber a cabeçona, tava com medo pois nunca tinha feito aquilo antes... depois pediu para lamber o saco dele, eu lambia e seu pau tava na minha testa... então comecei a chupar num vai e vem que meu primo fazia, ele segurava minha cabeça e enfiava o pau quase todo na minha boca, a essa altura seu pau estava latejando, foi aí que ele pediu para que eu deitasse de bruços e colocou um travesseiro debaixo da minha cintura, pediu para que eu abrisse minha bundinha (ainda virgem) para ele, eu disse que não queria que ele enfiasse em mim pois tinha medo, meu primo disse: - agora ainda não tá? ... então abri minha bundiha com um pouco de medo e ele começou a lamber meu cuzinho... eu estava adornado, parecia que o tempo do relógio não passava, meu primo ainda tinha 8 minutos para laber meu cuzinho... então ele disse:- está gostando? não respondi, e ele perguntou novamente, então disse bem baixinho que sim... nessa hora meu primo se ajeitou e veio pra cima de mim, eu ainda segurando minha bundinha aberta pra ele, sei que ele molhou bem a cabeçona do pau e mirou no meu buraquinho... quando ele encostou o pau no meu cuzinho dei um pulinho pra frente e soltei minha bundinha... disse que ele não poderia enfiar, eu tinha medo... já tinha notado que ele era muito mais experiente do que eu... ele me disse: - ainda tenho 6 minutos e se doer eu paro, eu vou bem de vagar... então deixei e ele disse que tinha perdido tempo e acertamos mais 2 minutos para ele brincar, ele labmeu novamente meu cuzinho e perguntou: ta com tesão no cuzinho? disse que estava gostando... então novamente veio pra cima mim... molhou o pau com saliva e mirou encostou na minha bundinha, deu umas batidinhas com o pau na minha bunda e disse: é hoje... e eu pensei... "é hoje digo eu"... meu cuzinho estava á disposição de meu primo, ele começou a forçar meu buraquinho e disse: - pede... respondi: - pede o que? ele disse: - pede pra eu enfiar... imaginem eu de pernas abertas com tesão no cuzinho e todo molhado... um pau enorme prestes a tirar minha virgindade... disse pra ele: - enfia, devagar e só um pouquinho... foi nessa hora que meu cuzinho começou a se abrir, aquele pau gostoso descendo bem devagar e eu tremendo... foi enfiando e eu segurando sem reclamar, pois doia muito pouco... quando ele enfiou um pouco mais da metade disse pra mim: - REBOLA, REBOLA... comecei a rebolar e meu primo enfiava cada vez mais e bem devagar, quando ele tinha enfiado tudo deitou sobre mim, eu nem podia acreditar que aquele pau enorme estava inteiro dentro de mim, e sem doer... então meu primo começou a tirar e enfiar bem devagar, olhei para o relógio e o tempo já tinha passado 1 minuto do combinado... disse a ele que o tempo acabou... ele pediou para ficar mais um pouco e depois compensava comigo... eu topei, por que naquela hora não queria sair de baixo dele... estava adorando ele continuava bombando bem devagar, num vai e vem delicioso, certa hora meu primo disse: -REBOLA AGORA, VAI COM FORÇA... comecei a rebolar ele gozou dentro do meu cuzinho... Eu gozei também... ele com o pau todinho dentro de mim se deitou sobre mim e disse: - vc foi o melhor cuzinho que eu já comi... fiquei na minha e curti mais uns momentos naquela posição... ele sem pressa foi me virando de lado e tirou seu pau do meu cuzinho bem de vagar... fiquei com uma vergonha dele... e ele disse:- depois vc brinca comigo também... eu aceitei levantamos nos trocamos e fomos assistir tv, até nossas mães chegarem... na quinta feira, sexta feira e no sábado brincamos muuuito... só digo que na brincadeira me dei MAL, ouserá que me dei bem... pois até hoje ele foi o único homem que transei...

Aposta com o primo parte 2

Depois desse dia, sempre que meu primo ia na minha casa nós jogava-mos video game sempre fazendo uma aposta, quem ganhasse escolheria um castigo para o outro, no inicio pegava-mos leve um com o outro, mandando um rebolar, encostando o pau duro na bunda do outro, passando a mão no pau um do outro, sentando no colo um do outro, etc, e em uma desses “castigos” eu senti bem o volume do pau dele. Eu não gostava quando ele passava a mão em mim, pois ele alizava e apertava a minha bunda com se eu fosse uma puta, e as vezes ele me chamava de “gostosa”, eu só deixava pra não brigar com ele pois eu também me dava bem quando eu ganhava as lutas de video game, mas ele estava abusando. Certo dia estava-mos assistindo a um filme porno com uma atriz super famosa (Katja) e um negro com um pau enorme, confesso que a cena chamou minha atenção tanto pelo tamanho do pau quanto pelo vigou do ator, que comia o cu da moça de todas as formas possíveis e imaginarias, meu primo e eu estava-mos com o pau duro e super excitados com a cena eis que meu primo sugeriu que disputasse-mos uma partida de video game, tendo como premio da aposta a cena que acama-mos de assistir. Eu explodindo de tesão não tive duvidas e aceitei a aposta, certo de que hoje eu ganharia aquele cu zinho do meu primo. Lá fomos nós para disputa, melhor de 3, quem ganhasse duas partidas levaria o premio que erá a cena do filme, o outro teria direito a pedir 1 “castigo”.como premio de consolação, Mas as coisas não sairão como eu imaginava, perdi as duas primeiras partidas e meu primo já comemorando disse que não tinha mais graça e que deixaria a “sua putinha” (que erá eu) ganhar a terceira partida, desde que eu prometesse ser um boa putinha, estas palavra me deixaram com uma mistura de raiva, medo, e tesão; e assim foi ganhei a terceira partida, e ele já foi logo mandando eu tirar a roupa e colocar a cena do filme para rodar, Confesso que a situação me trouce um grande tesão e lá fui eu coloquei o filme e comecei a tirar minhas roupas, ele apresado me pegou pela cintura, me virou de costas pra ele e arriou meu short. Ele ficou um tempo parado, eu acho que ele estava admirando minha bundinha. Então ele pegou numa nádega com carinho, apertou um pouco, depois a outra e separou as duas. Apesar de eu não gostar, de achar que aquilo era "viadagem", ele fazia tudo bem devagar e com cuidado, e eu não tinha do que reclamar afinal aposta é aposta. Numa tentativa de ganhar tempo ou criar coragem, pedi que ele pagasse primeiro o castigo que eu avia ganho, ele aceitou e perguntou o que eu queria, de imediado respondi que queria um boquete, ele me mandou deitar na cama com as pernas para fora da cama, e se ajoelhou entre minhas pernas e iniciou um belo boquete eu forcei a cabeça dele para baixo e ele com a boca no meu pau, abocanhando com vontade, ele chupava, lambia, esfregava o pau no seu rosto, Hummmm... Ele ficou chupando por uns 15 minutos, até que ele me fez erguer as pernas ficando na posição frango assado, e ele passou a chupar minhas bolas e a beijar a poupa da minha bundinha, beijou ela todinha até chegar no meu reguinho, ai ele meteu a língua no meu cu zinho, eu quase desfaleci de tesão, eu senti minhas pernas bambearem. Meu primo fazia uns movimentos deliciosos com a língua enquanto massageava minha coxa pelo lado de dentro da perna e elogiava meu cu zinho e elogiava como eu estava sendo uma boa putinha. Depois de lambuzar bem meu cu zinho, meu primo meteu um dedo nele para lacear um pouquinho, ele fazia um vai e vem com o dedo e eu gemia feito uma cachorra no cio. Meu primo tirou o dedo do meu rabinho, e para a minha tristeza disse que já estava bom e que agora era a minha vez de pagar a aposta, eu cheio de tesão corri para o dvd e passei a rolar o filme, meu primo mais que depressa se livrou de suas roupas e passou a fazer o papel do negão no filme e me fez sua putinha. Foi chegando o pau mais perto do meu rosto até que o enviou na minha boca, eu fiz uma resistência, mas ele segurou a minha nuca e forçou só um pouquinho eu tive que engoliu o pau até a garganta. Comecei a chupar com muita vontade, era uma maravilha aquela pica na minha boca, dura e quente, vi que não tinha mais jeito e resolvi me entregar ao tesão da quele momento e passei a fazer exatamente o que o atriz fazia para o negão no filme, ela realmente sabia chupa. Meu primo segurava minha cabeça e socava minha boca com prazer...gemia e me ordenava - ordem que mais parecia um elogio: "Mama putinha, mama gostoso teu macho...mama...mama mais, engole tudo....vadia gostosa, viadinho mama....quero gozar nessa boca quente...quero gozar sua putinha...que nem você fez comigo" Ordem, elogio, incentivo era tudo que eu entendia e cada vez mais caprichava a mamada no pau do meu primo e agora também meu macho...Meu primo se contraiu todo e de repente percebi que ele iria gozar e parei de chupa-lo ele tentou forçar minha cabeça contra seu pau novamente, mais disse que isso não estava no filme pois aposta era aposta, ele tirou uma camisinha do bolso da sua bermuda e me entregou a camisinha, e eu abri a embalagem, e na mesma posição que eu me encontrava e já me sentindo um verdadeira puta. eu coloquei a camisinha no seu pau com a boca, e chupei até deixa-la cheia de saliva, meu primo deu uma cuspida na mão, e passou no meu cu zinho, eu quase que automaticamente fui abaixando e sentei bem devagarinho naquele pau maravilhoso. ele começou a penetrar seu pau bem devagarinho, entrou só a cabecinha do seu pau em meu cu zinho, no começo doeu um pouquinho, mas depois foi melhorando e ele foi penetrando mais e mais, quando fui ver seu pau já tinha arrombando todo meu cu zinho, ai comecei a subir e descer bem lentamente, e fui aumentando a velocidade gradativamente, até que eu estava pulando no seu colo feito uma louca. Meu primo gemia muito e me chamava de puta pra baixo, Ele me tirou de cima do seu colo, e me colocou de 4, e me penetrou deliciosamente, ficou metendo no meu cu zinho por um bom tempo, ele começou a mexer gostoso, fui gostando e pedindo mais - Vai gostoso fode o meu cu zinho, vai come meu cu zinho e ele metendo bem gostoso Ele falava : pedi pra mim comer seu cu zinho, vai e dava tapa na minha bunda (assim com no filme) e eu gemia de prazer e pedia para ele fode meu cu zinho, vai acaba comigo vai goza no meu cu gostoso, vai eu não to mais aguentando, e ele ficava louco e me fodia bem gostoso. Quando ele via que ia gozar tirava seu pau do meu cu zinho, e esperava um pouco, Ele falou nossa que delicia ver seu cu zinho arrombado! Eu falava: vai gostoso fode de novo meu cu zinho, ele vc gostou foi? Eu falei: gostei sim é muito bom, ele falou fica de lado pra mim comer ele de lado agora e começou a penetrar seu pau no meu cu zinho, e eu gemia de prazer ate que ele me colocou de bruços na cama com um travesseiro em baixo da bariga, me deixando com a bunda bem empinada e me ordenou que abrisse ainda mais meu cu zinho, sem alternativa e louco de tesão obedeci, afastando bem minhas nádegas com as mãos deixando meu cu zinho bem a amostra e vulnerável para receber aquele pau maravilhoso, percebi que meu primo estava descontrolado vendo a forma como o negão do filme comia o cu da atriz com violência e um vigor, que ele passou a transferir para o meu pobre e a esta altura arrombado cu zinho, e o barulho (FLOPT, FLOPT, FLOPT), de seu pau entrando e saindo do meu cu zinho, meu primo me fodeu muito, o cara tem uma pegada de macho (apesar da pouca idade) e sabia foder bem gostoso. Ao mesmo tempo que ele me fodia eu totalmente envolvido pela situação, comecei a perguntar se ele não tinha dó do meu cu zinho, e ele sem pensar disse: - Nem um pouco, é muito gostoso comer seu cu zinho, e continuou socando forte e bem fundo no meu cu, E eu pedia fode o rabo do teu priminho, seu safado. - Quero uma socada de macho porraaa!!! Ele abriu bem minhas pernas e enfiou seu cacete sem dó, meteu com tudo, ele deu um gemido de prazer e gritava bem gostoso, agora esse cu é meu...aahhhhhhhh que cu gostoso...vou gozar...ahhh, delícia de buraco....minha putinha.... .até que ele tirou seu pau do meu rabo rapidamente e puxou a camisinha e gozou na minha boca, encheu minha boca com seu leitinho, que jorrou em jatos fortes na minha garganta abaixo, lembro como se fosse hoje, aquela porra gosmenta e grossa sendo despejada na minha goela e descendo lisa e amarga por minha tripas; Meu primo ainda sussurrou “engole tudo hoje você foi minha putinha”, eu terminei de limpar seu pau com minha língua. Suguei o restinho do leitinho do meu primo. Eu meio sem graça com a situação, só consegui dizer que na próxima eu iria descontar, meu primo respondeu dizendo: - Tudo bem ! Amanhã eu venho de novo.